Presidente abordou o tema do trabalho infantil durante transmissão ao vivo pelas redes sociais. Ele, no entanto, deixou claro que não pretende ”descriminalizar” a prática. ”Seria massacrado’

O presidente Jair Bolsonaro provocou nova polêmica nesta quinta-feira (4/7), em mais uma de suas já tradicionais lives pela internet. Um dos temas abordados no dia em que a Comissão Especial da Câmara aprovou o relatório da Previdência, foi o trabalho. Ao lembrar da infância, o presidente disse que trabalhava com “9, 10 anos” e chegou a sugerir que é a favor do trabalho infantil. “Trabalho dignifica o homem, a mulher, não interessa a idade”, disse.

“Quando um moleque de 9, 10 anos vai trabalhar em algum lugar, tá cheio de gente (dizendo) aí: ‘Trabalho escravo, não sei o que, trabalho infantil’. Agora, quando tá fumando um ‘paralelepípedo’ de crack, ninguém fala nada. Trabalho não atrapalha a vida de ninguém”, prosseguiu.

“Fique tranquilo”

Logo em seguida, porém, fez questão de ressaltar que não pretende propor a flexibilização da lei que trata do trabalho infantil, pois sabe que, se fizesse isso, “seria massacrado”. “Fique tranquilo que não vou apresentar nenhum projeto aqui para descriminalizar o trabalho infantil, pois eu seria massacrado. Mas quero dizer que eu, meu irmão mais velho, uma irmã minha também, pouco mais nova, com essa idade, 8, 9, 10, 12 anos, trabalhava na fazenda. Trabalho duro”, declarou.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.