Por decisão da 2ª turma do STF (Supremo Tribunal Federal) ficou definido por deixar o ex-presidente Lula preso. como queriam os ministro Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski. 

Os ministro Edson Fachin, Celso de Melo e Cármem Lúcia votaram contra o pedido de liberdade imediata ao ex-presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva.

A 2ª turma volta a se reunir em agosto para analisar o mérito do pedido de habeas corpus por suspeição do ex-juiz federal, Sérgio Moro, que está sendo acusado de ser parcial no julgamento de Lula.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.