Por causa da contratação da empresa Droga Rocha Distribuidora de Medicamentos, com sede em Teresina (PI),  denunciada por fraudes na entrega de produtos, o prefeito de Codó, Nagib, deve ser investigado pelo Ministério Público. A empresa pertence a Francisco Rocha de Abreu e Marilene de Abreu Santos.

A Promotoria de Justiça de Barreirinhas apura denúncias de fraudes na entrega de medicamento naquela cidade envolvendo a empresa e a prefeitura.

A Droga Rocha, na verdade, não deveria nem participar de licitações com gestões públicas por ter sido considerada inidônea junto ao Tribunal de Contas da União durante o período de três anos. A empresa simplesmente foi pilhada em fraudes até mesmo no processo de pregão eletrônico na compra de medicamentos cujo valor foi de R$ 9.934.469,37. Por essa razão, deixou de participar de outros certames, mas encontrou facilidade em Codó.

Portanto, o prefeito Nagib vem mantendo o contrato que pode levá-lo a virar mira de investigação do Ministério Público. Veja abaixo a portaria em que o Ministério Público de Barreirinhas abre inquérito contra a empresa por suspeita de que a entrega de medicamentos foi de apenas 30% para a Prefeitura de Barreirinhas:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.