Em outros tempos, o prefeito de São José de Ribamar poderia apoiar mais de um candidato para deputado estadual, federal, senador e governador. Afinal, surfava tranquilamente sempre com a aprovação de mais de 90% da sua gestão. Hoje, passados quase dois anos do retorno ao cargo de prefeito, a situação da cidade é de caos e calamidade. Ainda assim, ele montou uma cooperativa de candidatos para apoiar nestas eleições.

O prefeito, ao que parece, dividiu a cidade balneária em redutos e os eleitores nos cabresto como soldados eleitorais. Assim ele imagina entupir seus candidatos de votos. Ao menos, é o que pensa.

Então, São José de Ribamar deixou de receber turistas para abrigar candidatos, que não são poucos. Para governador, o prefeito flerta entre Flávio Dino, Roberto Rocha e Eduardo Braide e ainda acha que sobra um pedacinho para Maura Jorge. Mas o velho amor, Roseana Sarney, não lhe sai do peito e da alma.

Ao Senado Federal, Luis Fernando saltita entre Lobão, Sarney Filho, Weverton Rocha, José Reinaldo Tavares, sendo o último seu predileto.

Para a Câmara Federal, o prefeito de Ribamar, por enquanto, se divide entre Josimar do Maranhãosinho; o roseanista roxo Hildon Rocha e Bira do Pindaré.

Disputa de faca, martelo e foice mesmo será para deputado estadual. Uma suruba eleitoral. Luís Fernando já se decidiu por Parazinho, filho do presidente do TJ do Maranhão; Hélio Soares, e Neto Evangelista.

Candidatos, portanto, são muitos. Agora, difícil mesmo é ter eleitor para agradar a turma.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.