Após o resultado do jogo de domingo passado contra a Suíça, disse aqui no blog que com essa seleção medíocre o Brasil não vai pra lugar nenhum. Aliás, o medíocre foi um elogio. Hoje, milhões e milhões de brasileiros comprovaram que o futebol chinfrin da nossa seleção faz sofrer quem esperava um futebol arte, um time destemido, aguerrido e de valor.

Passamos 90 minutos sem gols favoráveis, sem criação, sem raça, mas só apenas malandragem. Não fossem 6 minutos de acréscimos, ficaríamos no zero a zero, que seria um placar mais justo.

O Brasil não tem mais futebol. O nosso pretenso salvador da pátria nos lembra o palhaço da infância que jogava-se o tempo inteiro no chão. Neymar é um engôdo, uma falsificação. Não joga porra nenhuma. Até pra forçar um pênalti, ele imagina que esteja no Maracanã e jogando pelo Flamengo, time que tem um torcida que vai ao êxtase quando um juiz rouba contra o adversário.

Coutinho, a única alma em campo que ainda se salva, fez o primeiro aos 45 minutos e 20 segundos de segundo tempo na Costa Rica, uma seleção que não ganha nem do time do Cordino.

Aos 52 minutos, Neymar só empurrou para um gol vazio. Até eu, depois de uma garrafa de Old Parr faria o gol com mais categoria.

Não, essa seleção medíocre não convence. Exceto para um bando de torcedores imbecis e fanáticos. Lamentável!

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.