A diferença de público entre os eventos do senador Roberto Rocha e o comandado pelo governador Flávio Dino causou pena. Enquanto Rocha se apresentava, ao lado do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, para uma plateia de 5 mil pessoas (foto abaixo no Multicenter Sebrae), Dino reinaugurava “Os Diálogo Pelo Maranhão”, para um público de pouco mais de 500 pessoas, sendo, na sua ampla maioria, funcionários públicos que exercem cargos em comissão.

O governador optou por fazer seu encontro em um hotel de luxo (Rio Poty), com a presença de 14 dirigentes partidários e seus assessores, além de secretários (como visto na foto abaixo) e os cargos comissionados. Só do Procon lá estavam quase 200.

O evento do senador Roberto Rocha serviu para fortalecer a pré-candidatura dele ao Governo do Estado, com a presença de seus apoiadores políticos da capital e do interior. Movimentos da Baixada e de São Luís se fizeram presentes.

O ex-governador paulista ficou impressionado com o número de pessoas. E saiu do Maranhão coma a certeza do crescimento do nome de Roberto Rocha e do dele também, que é pré-candidato à presidente da República.

Já o  governador acertou ao escolher um local pequeno, pois poderia fazer feio sem ter como lotar de público em função do desgaste que atravessa no momento, o que pode levá-lo até a ficar fora do segundo turno.

Nas edições anteriores, “Os Diálogos Pelo Maranhão” foram bem recebidos por causa do reação que a população manifesta contra o grupo Sarney e em razão das promessas feitas pelo então candidato Flávio Dino.

Agora a situação é diferente e por causa das promessas não cumpridas, talvez, não tenha coragem de levar as mesmas ou novas propostas para quem não acredita mais.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.