Distante desde o ano passado do chão molhado, das plantas, das flores, que costuma regar nas claras manhã quando vem para São Luís, o ex-presidente da República, José Sarney, já avisou aos familiares mais próximo: assim que acabar a eleição estadual no Maranhão, retorna de malas e cuias para sua mansão no Calhau, onde adora receber os amigos (foto abaixo).

Sarney tem dito aos filhos (Roseana, Fernando e Zequinha) e à mulher Dona Marly, que detestou a ideia de morar, tem uns dois anos, em apartamento.

Residindo atualmente entre Brasília e o Murano, um apartamento de luxo na Península da Ponta da Areia, na capital do Maranhão, o ex-presidente se acha numa prisão, embora maior que muitas casas de alto padrão, de frente pra praia, e avaliada em R$ 5 milhões.

O ex-presidente, ainda acredita que a politica apenas uma porta: a de entrada. Ele pretende, a partir de 2019, dedicar-se somente aos livros, lendo e escrevendo. Sarney já andou pela arte da pintura, mas descobriu não ser a sua praia.

E deve mesmo deixar a política para escrever contos, poesias, e finalizar sua maioria obra: a vida, sua biografia. Embora seja um dos sócios de uma ilha paradisíaca, Curupu (foto acima), vai voltar a morar na velha mansão do Calhau, que hoje abriga o comitê de campanha da filha Roseana Sarney.

O ex-senador reclama todos os dias da ausência das plantas, chão molhado, das fortes batidas do mar e, principalmente, dos velhos amigos.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.