A proposta ainda não pode ser votada no plenário da Câmara Federal em dois turnos, mas tem 24 assinaturas a mais do que o número exigido para iniciar a votação. A PEC vai substituir o artigo 5º da Constituição Federal que estabelece prisão de condenados somente depois do trânsito em julgado pela sentença confirmada em segunda instância. Em caso da PEC ser aprovada, estarão votando pelo prisão de Lula os deputados   Alberto Filho, Eliziane Gama, Júnior Marreca, Weverton Rocha, Aluísio Mendes, Hildon Rocha, Luana Alves e Zé Carlos do PT, sendo que este último ainda tentou retirar a assinatura, mas a Mesa da Câmara não aceitou mais.   

O autor da proposta, deputado federal Alex Manente (PPS-SP),  defende a PEC que por permitir que a prisão seja efetuada antes de esgotados todos os recursos, assim como apertada maioria dos ministros do STF optou pela prisão de Lula em recente votação por 6 a 5, confirmando o que o Supremo já havia votado antes.

Os oito deputados da bancada maranhense que votarão pela PEC, que prevê a prisão em segunda instância, são conscientes de que a medida atingiria sim o ex-presidente Lula se fosse aprovada. Infelizmente não irá ao plenário por causa da intervenção federal no Rio de Janeiro.

Dos oito, ao menos quatro poderão ser vítimas da prisão por segunda instância, pois eles estão enlameados até o pescoço.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.