Em carta pública, o senhor Antônio Américo Machado Bacelar, fundador do município de Afonso Cunha, acusa o filho Arquimedes Bacelar, que é atualmente prefeito daquela cidade, de querer tomar sua única fonte de renda, uma serraria, alegando que é herdeiro, mesmo o pai estando vivo e lúcido, apesar dos 89 anos. O Blog tentou entrar em contatos com o prefeito, mas não conseguiu localizar o número do seu telefone.

Na carta que o leitor verá agora, o idoso diz que vem sendo agredido moral e pessoalmente pelo filho, que informa ser ambicioso, ao mesmo tempo em que pede ajuda para as autoridades. Confira abaixo a denúncia do pai contra o filho:

 “Eu, Antonio Américo Machado Bacellar declaro que fui e estou sendo caluniado pelo meu próprio filho, o Sr Arquimedes Bacelar atual prefeito municipal de Afonso Cunha/MA, cidade que eu próprio fundei no ano de 1960, o mesmo vem constantemente me agredindo moral, pessoal e publicamente afirmando que sou ladrão e que vai exercer seu “poder” de prefeito e mandar me prender e fechar a minha unica fonte de renda, a mesma que o ajudou nos seus estudos. (A minha serraria).

Não se contentando o mesmo esta entrando constantemente em minhas propriedades utilizando de matérias primas pois se intitula herdeiro, sendo que para a sua ignorância e de seu advogado eu ainda não morri e o que tenho é meu e faço o que quiser com isso.

Sem se contentar o prefeito me falou pessoalmente que vai proibir que eu venda o que é meu, alegando a minha velhice, mais uma vez errado, pois apesar dos meus 89 anos de idade sou completamente lúcido.

Quero lembrar o sr. Prefeito que o seu cargo não o deixa imune aos seus crimes contra minha pessoa, pois dentro dos meus 89 anos tenho inteligência suficiente para conhecer meus direitos de idoso, e sei sei que o estatuto do idoso me ampara, e que o artigo 102 do mesmo fala que familiares que se apropriam sem autorização dos bens dos idosos tem pena de um a quatro anos de reclusão.

O artigo 96 tipifica o crime de discriminação a alguém que impede ou dificulta a pessoa idosa de exercer seus direitos pelo fato da idade ( por ser velha).

Participar de algum ato que prejudique uma pessoa idosa é crime. Segundo o estatuto o dano moral é infinitivamente maior que o físico. Um dos direitos fundamentais da pessoa (conferido pela constituição federal ao estado, ou seja governos federais, estaduais e “municipais”) é de envelhecer com dignidade e saudável.

Idoso é um cidadão comum. Todos são iguais perante a lei já prever a constituição brasileira. Por tanto sou judicialmente reconhecido como capaz, sou titular do meu patrimônio e amparado por lei”.

Antonio Américo Machado Bacellar.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.