Não são 50 anos, como espalha a oposição ao grupo Sarney e muito menos 20 anos como proposital e equivocadamente tenta valer como verdade os amantes da oligarquia comandada pelo ex-presidente da República, José Sarney. O império vem desde 1966, mas com vácuos de quatro e até um ano entre alguns governos.

A oposição ao Sarney teima vergonhosamente em afirmar que a oligarquia Sarney durou 50 anos, o que pelos números englobaria dois anos de Flávio Dino. Portanto, de 1966, quando Sarney assumiu o governo do Maranhão para completar 50 anos, chegaríamos a 2016.

Fazendo as contas corretas do domínio do clã Sarney, basta somar os períodos de efetivo comando do ex-presidente e os vácuos dos rompimentos dos ex-governadores com ele. Portanto, vamos retomar a história política do Maranhão:

1  –  Sarney dominou os 4 anos de seu governo;

2 –  Pedro Neiva de Santana foi indicado por Sarney para a ditadura militar em 1970 e rompeu com ele dois anos depois. Portanto, foi aliado somente dois anos;

3 –  Nunes Freire foi escolhido pelo regime militar de 1974 a 1977, inimigo de Sarney durante quatro anos;

4  –  Escolhido pelos militares por indicação de Sarney, João Castelo governo de 1978 a 1982, mas rompeu com o oligarca no começo do último ano de mandato;

5  –  Luiz Rocha foi eleito em 1982 pelo voto direto e foi até o final de mandato em 1985, mas nunca rompeu com Sarney, quem se considerava a régua e o compasso do seu líder maior, tanto que engoliu Cafeteira como sucessor;

6  –  Cafeteira governou o Maranhão de 1986 a 1990, mas rompeu com Sarney no último ano e impediu que o oligarca fosse candidato a senador aqui pelo nosso Estado;

7  –  Lobão administrou o Maranhão quatro anos sem romper até hoje com Sarney;

8  –  Aí veio Roseana, a filha de Sarney que governou durante sete anos, de 1995 a 2001. Aqui dispensa comentários;

9  –  Zé Reinaldo iniciou aliado de Sarney em 2002, vindo a romper efetivamente em 2004 com o seu pai político, tornando-se o maior embaraço para os planos da oligarquia.

10 –  Jackson Lago foi eleito com a ajuda de Zé Reinaldo em 2006, assumiu em 2007, mas teve o mandato cassado em 2009.

11 –  Roseana Sarney volta ao comando do Maranhão em 2009, se reelege no primeiro turno em 2010 e governa até 2014, portanto seis anos e sete meses.

12 –  Flávio Dino se elege em 2014 no primeiro turno e começa a governar em 2015. Então, encerrou bem aqui o ciclo da oligarquia Sarney.

O que para a oposição ao clã são exagerados 50 anos de comando, para o mais ferozes defensores da oligarquia não passam de 20 anos de reinado. Com o pé no chão, independente, e com os olhos nos números frios, o Blog do Luis Cardoso esclareceu tudo.

Abaixo os números equivocados dos loucos pela oligarquia:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.