Nem precisou o governador Flávio Dino mostrar descontentamento com as declarações do ex-governador e atualmente deputado federal, José Reinaldo Tavares, de que não é seguro afirmar que o DEM vai apoiar a reeleição do comunista. O presidente do partido no Maranhão, deputado Juscelino Filho, saiu na frente, repreendendo Tavares. O Palácio dos Leões, lógico, aplaudiu o gesto que se assemelha a puxa-saquismo.

Ontem, no programa da Rádio Difusora FM, o Sorvete, não, Ponto e Vírgula, Juscelino disse que o ex-governador não pode falar em nome dos Democratas e lembrou que ele nem é filiado ainda ao partido, chamando Tavares de equivocado, para não usar o termo velho gagá.

“Eu realmente fui surpreendido com essa declaração do Zé Reinaldo, Eu não esperava isso. Até porque eu acho que o Zé Reinaldo hoje não tem legitimidade pra falar pelo DEM. Se você ver o vídeo dele que eu vi ele fala como dirigente do DEM, ele nem filiado é ao democratas do estado”, emendou.

Bem ao estilo de quem aprendeu com o pai coronel da política do interior, ele mandou um duro recado: “Ele tem todo direito de falar por ele. Se ele vai ser candidato aonde como, entendeu, ele tem o direito de falar, mas pelos democratas aí no Maranhão quem fala sou eu e a direção estadual do partido”.

Ocorre que as tratativas de Zé Reinaldo são com a cúpula nacional do partido. O presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia, do DEM, quando esteve em São Luís, foi quem colocou Flávio Dino na parede e condicionou o apoio do partido ao projeto de reeleição do comunista, desde que o governo apoie a candidatura de José Reinaldo Tavares ao Senado Federal.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.