O colégio Dom Bosco passou a adotar uma norma agora a partir deste ano (2018)  que vem deixando preocupados os pais dos alunos. Um dia após o vencimento da mensalidade, a Cobrafix se dana a colocar funcionários exigindo o pagamento e já anunciando juros bem superior aos que são taxados por instituições bancárias. 

A nova regra, que não se sabe se tem amparo legal, é um verdadeiro abuso, além dos juros absurdos. Imagine a mensalidade do aluno que vence no dia cinco de cada mês e se não for quitada dentro do prazo, no dia seguinte o pai é cobrado no café e na hora do almoço. O pior é que as cobranças são feitas de várias partes do país.

De propriedade da Família Roosevelt Murad, ex-secretário de Obras do governo de Luiz Rocha, o Dom Bosco contratou a Cobrafix que passou a cuidar do financeiro da escola e tem até um escritório funcionando lá dentro.

O Procon bem que poderia visitar o colégio para se certificar dessa nova modalidade de cobrança e informar ao blog as providências tomadas.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.