O ex-presidente da República, José Sarney, é capaz de tudo para olhar a filha novamente comandando o Maranhão. Capaz de até de inventar que a liberação do trecho de 11 km da duplicação da BR 135 foi uma conquista de Roseana, como dito no artigo em que ele escreveu sábado no EMA.

A conquista, como todos maranhenses sabem, foi da bancada federal que usou das emendas coletivas e aplicou na obra. Foi o esforço dos deputados federais e senadores que obrigaram o governo Temer a acelerar a conclusão do primeiro trecho.

Roseana Sarney foi governadora por 16 longos anos e nunca moveu uma palha pela iniciação e nem na conclusão do trecho entregue.

Aliás, o pai José Sarney foi senador de vários mandatos, bem como presidiu por vários anos o Congresso Nacional, e chegou até a ser presidente da República por cinco anos e a duplicação da BR 135 nunca saiu. Não existe uma grande obra que ele tenha feito no Maranhão no período em que comandou o país.

Aí veio a filha e aproveitou para esticar também o nariz. Ela prometeu, durante entrevista dada à Mirante AM, que se for eleita, vai fazer a duplicação da BR 135 até a cidade de Timon. Se for igual ao que foi “feito” em Arame/Paulo Ramos, teremos mais um estrada pé de cobra.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.