Publicidade

Luís Cardoso – Bastidores da notícia

Bastidores de notícias de política, judiciário, crime e esportes.

Busca em todo o site

Socorrer o policial ou o traficante? Cada sociedade colhe os frutos das suas escolhas

Política
 

Por Capitão Augusto, deputado 

Nesta manhã, durante o programa “Encontro” da apresentadora Fátima Bernardes, houve um quadro em que os participantes deveriam escolher entre socorrer um policial ferido levemente ou um traficante em estado grave. Quem você escolheria?
Pois bem. Dos 08 convidados que responderem esta questão, 07 escolheram socorrer o traficante e apenas 01 optou por auxiliar o policial. Mas que conclusões podemos tirar deste ignóbil resultado?
Primeiro, é importante destacar que a Rede Globo, seguindo sua cartilha de contra valores e de ataque aos policiais militares, subliminarmente conduziu os participantes a responderem que socorreriam o traficante afirmando que este estava gravemente ferido e que o policial apresentava ferimentos leves. Afinal, esse era o resultado que a Rede Globo desejava obter.
Mas, a despeito do ardil utilizado por aquela odiosa Rede de Televisão, o resultado revela algo ainda mais grave: o desmoronamento moral e a completa inversão de valores da sociedade brasileira contemporânea, especialmente a carioca.
A decisão entre socorrer o policial ou traficante é, em última análise, a escolha entre o bem e o mal. O policial militar saí todos os dias da sua casa sem saber se voltará para o seio da sua família, oferecendo sua vida para proteger aqueles que nem mesmo conhece. Enquanto isto, o traficante destrói famílias e, sem qualquer respeito pelos direitos humanos, assassina nossos filhos e filhas. Decidir entre o policial e o traficante é, portanto, decidir entre a vida e a morte, entre a ordem e a barbárie.
Mas, ainda assim, a nossa sociedade – representada por aquelas 08 pessoas – escolheu socorrer o traficante e abandonar o policial à sua própria sorte, ou seja, socorrer quem a agride e abandonar quem a protege.
Talvez seja melhor acreditar – e é assim que penso – que aquelas 07 pessoas que escolheram socorrer o traficante não representam legitimamente a vontade do povo brasileiro. Ou então seja melhor acreditar que não foram capazes de perceber que estavam sendo sorrateiramente induzidas pela Rede Globo a responderem que socorreriam o traficante. Ou, quem sabe, são pessoas ardilosamente selecionadas pela Rede Globo justamente porque seus perfis indicavam que responderiam como responderam.
De todo modo, vale uma observação importante: países de primeiro mundo e com democracias consolidadas valorizam seus policiais, pois sabem que são eles quem os protegem dos traficantes e de outros criminosos que não respeitam a vida e os direitos alheios.
Cada sociedade faz suas escolhas e colhe os seus frutos. E você, quem socorreria? O policial ou o traficante? Lembre-se: os frutos da sua decisão serão colhidos por você e por seus filhos!
*EU ESCOLHO SOCORRER O POLICIAL!*
*Capitão Augusto*
*Deputado Federal*
WhatsApp exclusivo para Pol Mil
014 99697 1139
*Ajude: curta/compartilhe nosso Facebook*.
https://m.facebook.com/capitaoaugustooficial/

6 comentários em “Socorrer o policial ou o traficante? Cada sociedade colhe os frutos das suas escolhas”

Se quiser fazer uma citação desse artigo no seu site, copie este link

  1. marcos

    É por isso que os policiais num tão mais nem aí pra sociedade, se ela preferem o traficante que fique com eles.

  2. pericles

    José Augusto Rosa, conhecido no Paraná como Zé Rosa ( não é só no Maranhão que tem ZÉs ). Elegeu-se deputado pelo partido MILITAR depois de infinitas tramoias.
    Responde a mais de 20 Inquéritos Policial Militar por ROUBO e EXTORÇÃOc8ny. Isso ai, não é processo por matar bandido ou inocente não, é processo por ROUBO.
    Fica a MINHA pergunta: Deixar um deputado ladrão solto ou acabar com a putaria?

  3. J. Junior

    Só mesmo no Brasil que têm idiotas com esse comportamento, pois em um país sério a população escolheria o policial é lógico.

  4. MAJOR TRINTA JUNIOR

    Obrigado, caro amigo Luis Cardoso, pela postarem em apreço.

    Infelizmente, estamos vendo no Brasil, especialmente pela Rede Globo de Maldição, a bestializarão das autoridades e dos valores cívicos sociais. Porém, infelizmente chegamos a era em que a escrita (amor) já não fala concretamente nada. Mas feliz ou infelizmente a sociedade na qual Nós policiais fazemos parte, so vai aprender pela dor mesmo.

    Mas, como falei aos amigos de algumas polícias, como a PMERJ. Nos também somos grandes culpados, nenhuma nota de repúdio, sequer, e que eu tenha conhecimento, fora lançada contra este episódio e outras pérolas. Enquanto tivermos apenas interesses particulares em detrimento de toda uma instituição seremos como O ELEFANTE, que e um dos animais que mais fortes, porém, nunca se deu conta da força que tem.

  5. MARIO

    A POLICIA TEM QUE CORRER ATRÁS DA CREDIBILIDADE. A RAIVA NÃO É DA POLICIA. E SIM DO POLICIAL BANDIDO DO POLICIAL QUE USA A INSTITUIÇÃO QUE EXTORQUE QUE ROUBA QUE AGRIDE O CIDADÃO DE BEM ESSA É A INDIGNAÇÃO DO CIDADÃO , COMO NÃO ADMIRAR UM POLICIAL QUE DEFENDE COM SUA VIDA O CIDADÃO DE BEM , O POLICIAL QUE DEIXA SUA FAMÍLIA EM CASA E VAI TRABALHAR, QUE VAI CORRER RISCO DE VIDA EM PROL DA SOCIEDADE ESSE SIM SÃO GUERREIROS SÃO HERÓIS SÃO CIDADÃOS DIGNO DE APLAUSO E RESPEITO .

  6. Gilberto Lima

    Entendo como um verdadeiro equívoco a análise feita pelo Deputado.

    Não é verdade que, no caso em apreço, esteja estampado a completa inversão de valores como que fazer crer o analista.

    Penso que, a circunstância da maioria das pessoas ter optado por socorrer, em primeiro lugar, o traficante, era porque esse apresentava maior gravidade, não porque se tratava de um delinquente.

    É preciso serenidade e imparcialidade para analisar as circunstâncias de cada caso.

    A dignidade da pessoa humana está sempre em primeiro lugar, independentemente de quem seja.

Deixe um comentário:

Formulário de Comentários






  • Enquetes
    Desculpe, não há enquetes disponíveis no momento.
  • Conheça a Creche Escola Luluzinha

  • Contatos

    E-mail: [email protected]
    Telefone: 98 3236-1351
    Celular: 98 8722-6094

    Arquivos

    Posts ordenados por data de publicação.