O secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, informou ontem que a tentativa de linchamento às pessoas que estavam depondo em Urbano Santos sobre o estupro e morte da menor Maísa Moreno, durante a manhã de terça-feira, não era para fazer Justiça com as próprias mãos, o que já é um crime.

Na verdade, segundo Portela, era um movimento arquitetado por pessoas que respondem a crimes para libertar presos da delegacia e queimar provas documentais que estavam no Fórum contra criminosos.

Ainda chegaram a derrubar portões da delegacias, tocaram fogo e destruíram o fórum da Comarca local. O secretário disse que 18 pessoas foram presas, algumas estão em Pedrinhas, na capital.

Abaixo o trecho da entrevista coletiva concedida por Jefferson Portela ontem:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.