Caro Luís Cardoso,

Primordialmente quero mandar um abraço e parabenizá-lo pelo excelente trabalho realizado neste importante veículo (blog) de notícias e curiosidades.

Em respeito à verdade dos fatos, à credibilidade do seu Blog e em atenção aos seus leitores e à sociedade em geral, eu – Willame Anceles gostaria de prestar alguns esclarecimentos que considero oportunos e que mostram a verdade sobre o meu posicionamento a respeito da obra abandonada de um hospital padrão de 50 leitos no município de Rosário, recentemente citado em uma matéria do seu blog, onde os fatos não condizem com a realidade.

Na qualidade oriunda do meu amor pela enfermagem e por ajudar as pessoas de modo geral, tive a honra recentemente de ter sido convocado pelo governador Flávio Dino para assumir a Gerência de Saúde na Regional de Rosário e desde então, tenho me empenhado com os deveres da pasta, em uma Unidade Regional que representa 12 cidades, abrangendo as regiões do Baixo Itapecuru, Baixo Munim e Lençóis Maranhenses, na chamada Macrorregião de Rosário, de onde sou um conhecedor “in loco” da realidade do nosso povo, tanto pela minha profissão, como pelo meu lado humanitário.

No último pleito, livramos o Maranhão de um mal que nos últimos anos, usou a cidade de Rosário para realizar obras inacabadas e que custaram o sofrimento do povo. Fiz parte do grupo que apoiou a eleição vitoriosa de nosso governador Flávio Dino e tenho muito orgulho disso, mobilizamos em Rosário e outros municípios da Regional, fazendo uma campanha limpa, distinta e elogiada até pelos adversários.

Como gestor tenho me colocado à disposição e lutado por melhorias, inclusive já solicitei a visita do nosso secretário de Estado da Saúde, Marcos Pacheco, à cidade de Rosário, para conhecer de perto a obra abandonada e tratar também de outros assuntos que consideramos pertinentes.

Por falar em abandono, não podemos jogar a culpa no novo Governo do Maranhão, pois a obra foi abandonada ainda na reta final das eleições, na gestão de Roseana Sarney e naquela época um grande silêncio se abateu sobre as autoridades que poderiam ter cobrado algo. A verdade é que nenhum tijolo foi colocado e nem mesmo a obra de terraplanagem foi concluída. Por conta disso, está sendo feito um levantamento cuidadoso de toda a situação.

Lamento dizer isto, mas eu – Willame Anceles, nunca informei que o governador não vai fazer a obra do hospital regional de 50 leitos em Rosário. Tenho certeza que ele tem compromisso com a nossa cidade e que vai tomar a melhor atitude a respeito. Nosso governador tem um carinho especial com a nossa cidade, infelizmente, a mais lesada na história em 50 anos da velha oligarquia.

De fato, a situação da saúde em Rosário é uma das mais críticas do Maranhão, para se ter uma ideia, a Unidade Mista Municipal de Saúde (conhecido como SESP) está praticamente fechada a partir de 2013 e, desde então, ninguém mais nasce em Rosário, o centro cirúrgico está fechado, faltam médicos e outros profissionais, não se bate mais radiografia, faltam materiais para analises clinicas e até para curativos. Jamais ficarei omisso diante de um caos como este que relatei.

É por tudo isso, que tenho me manifestado publicamente favorável ao hospital de 50 leitos em Rosário, repassei isto aos secretários municipais durante a recente 1ª reunião do CIR (Comissão Intergestores Regional), aos movimentos sociais, a imprensa local e até nas redes sociais.

Assim, renovo os votos de estima e consideração, inclusive me colocando à disposição para quaisquer esclarecimentos.

Desde já agradeço,

Willame Waquim Anceles

Gestor da Unidade de Saúde Regional de Rosário

O secretário de estado da saúde, Dr. Marcos Pacheco, ficou de agendar uma visita técnica à cidade de Rosário para ver a situação in loco da obra do hospital. A data está prevista para o próximo dia 13 deste mês.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.