Agora lascou

Fui informado agora há pouco que o secretário de Saúde (será que ainda não caiu?), Luis Alfredo Guterres, teria tornado sem efeito portaria por ele assinada dando plenos poderes ao seu adjunto Administrativo e de Finanças, Fernando Neves, o homem  de confiança de Ricardo Murad.

A portaria fora assinada há mais de 30 dias. Por ela, Neves poderia contratar serviços, nomear, demitir, efetuar pagamentos e mais o que possamos imaginar.

Guterres teria derrubado sua portaria por um decreto administrativo, que deve ser publicado no DO de amanhã. Vamos aguardar.

Atravessando o deserto

O maior deserto do mundo é fichinha se comparado a sede da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Maranhão.

Só em compra com pequenas garrafas e garrafões de água mineral, a Segurança vai gastar R4 158.824,32.

A J.R. Rocha é a empresa que vai matar a sede dos delegados e do secretário voando alto, Aluízio Mendes.

E mais: a F. de Oliveira por R$ 452.545,00 para aquisição de papéis A4 e Ofício 2, até dezembro.

Farra com segurança privada

Nem bem esquentou o banco na Administração, o novo secretário (tão inexpressivo que ninguém soube informar o nome, de 10 jornalistas contatados) já tratou de se proteger. Contratou a VPI Segurança Privada por R$ 450 mil.

Indicado pelo deputado Cleber Verde, aquela da famosas aposentadorias, o secretário se apressa em fazer contratos, antes que o período vedado pela legislação eleitoral se instale.

A opção pelo paralelepipedo

Boa parte das prefeituras do interior optou pelo velho paralelepipedo em substituição ao asfalto. Não que o primeiro amenize mais o calor que o segundo.

É que as pedras são mais caras e o custo de manuntenção é constante face a sua remoção a qualquer período. Então, o investimento é maior a a possibilidade de ganhos “extras” aumentam.

Em Timon, a prefeitura contratou três empresas para  pavimentação de ruas na sede usando o paralelepipedo. A Artconstruções vai levar R$ 970.297,91, a Arcon Engenharia ficou com R$ 338.311,29, a A.B embolsará R$ 1.800.332,74, e a Construtora Araújo com R$ 1.o29.851,96.

Total: mais de R$ 4 milhões. Nem Salvador, a capital baiana, gastaria tanto.

Prefeito Empreendedor adora vidros

Em Porto Franco, populares costumam dizer que o prefeito Deoclides Macêdo nunca foi doido. se fosse assim, comeria vidros.

Mas alguns começam a mudar de opinião.

Macedo contratou a J.F.P, empresa especializada em vidraçaria para executar serviços na  secretária de Educação, a maior de todas, por R$ 72 mil.

A  mesma empresa para a secretaria de Saúde por R$ 214.638,00 e, arregalem os olhos, na Infraestrutura por

R$ 333.450,00.

Deoclides Macêdo ganhou há poucos dias o prêmio “Prefeito Empreendedor do Ano”, oferecido pelo Sebrae, onde tem parentes na direção.

Se continuar maluco como pensam alguns e investir na construção de fossas para os habitantes de povoados, vai se encher de obras.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.