A atual procuradora Geral de Justiça, Fátima Travassos, ex balaio, agora roseanista de carteirinha, ainda alimenta fortes esperanças de que seja a escolhida da lista tríplice pela governadora para continuar por mais dois anos no cargo.

E logo se agarrou aos braços do deputado (ou novamente secretário de Saúde?) Ricardo Murad. Acha que Murad permanece com a bola toda no governo. Lêdo engano.

Do outro lado, mas precisamente agora no comando do governo, o outro irmão, Jorge Murad, esposo de Roseana, deu demonstrações pelo nome do mais votado na eleição da PGJ, procurador de Justiça, Raimundo Nonato de Carvalho Filho.

A briga promete, embora o deputado (ou secretário de Saúde?) esteja com a bola vazia. Ricardo esteve ontem no Palácio dos Leões, com aspecto de quem não dorme há alguns dias.

E saiu de lá com aspecto pior quando soube que as duas associações (local e nacional) do Ministério Público, encaminharam pedido a Roseana para que esolha o nome mais votado na eleição de ontem, a exemplo do presidente Lula.

Era tudo o que a governadora queria para ficar respaldada e evitar atritos familiares. É que ricardo não tem limites e nem bom senso quando entra numa briga. Da cabeça pra baixo, tudo é canela.

O outro Murad, aquele agora no comando, saiu satisfeito, apesar de ser muito discreto. Por isso, a governadora não vai deixar o caldo esquentar por muito tempo.

Sim, se demorar muito, o cunhado pode ganhar espaços. E já começou avançando. Em alguns jornais e blogues de hoje  estão estampadas informações sobre a queda do prédio da PGJ(resultado de obra imperfeita), que fora construído na gestão de Raimundo Nonato de Carvalho.

Em alguns trechos, percebe-se claramente textos do blog de Ricardo Murad, que denunciava o procurador em 2008. Sim, a briga promete.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.