O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal e ex-presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Francisco Rezek, que atuou como advogado no processo contra a cassação do mandato do governador Jackson Lago, foi taxativo ao afirmar que não enxerga a menor possibilidade do TSE mudar a posição no julgamento dos Embargos de Declaração para que o atual governador permaneça no cargo.
Em entrevista à revista Consultor Jurídico, Rezek, agora atuando como advogado de uma das bancas mais caras do país, diz: “não creio que se possa reverter a decisão do TSE com os Embargos de Declaração, mas tenho esperanças na solução da questão constitucional pelo Supremo, sobre a possibilidade de virar o jogo no TSE”.
O ex-ministro diz que os Embargos de Declaração, que serão apresentados pelos advogados do governador Jackson lago, tão logo seja publicado o Acórdão que cassou seu mandato pelo TSE, provavelmente na quarta-feira, “não têm virtudes de reverter o quer que seja”.
Aposentado em um dos mais altos cargos públicos do país, com salários acima de R$ 22 mil, o agora advogado adianta que vai recorrer ao STF para garantir o retorno do seu constituinte ao cargo de governador do Maranhão.
Na Paraíba, Cássio Cunha de Lima, fora do cargo de governador, recorreu ao Supremo e perdeu por unanimidade.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.