Por determinação da juiza Oriana Gomes, o empresário Alessandro Martins foi condenado a devolver ao erário estadual R$ 10 milhões por prática comprovada de sonegação fiscal.

A decisão foi tomada em 2008, quando começou a ser descoberto que a Euromar comprava veículos, inclusive de luxo,  da fábrica Volkwagem em nome de locadoras, que têm direito até 30% de desconto.

No pátio da Euromar, os carros eram vendidos a valores inferiores aos do preço real. Isso foi que despertou a ira das concessionárias concorrentes. Daí a razão de Alassandro Martins  gabar-se de número 1 em vendas.

O empresário, então, entrou com um recurso junto ao Tribunal de Justiça do Maranhão. A condenação proferida pela juiz Oriana Gomes caiu na gaveta de um conhecido desembargador, onde dorme sono profundo até hoje.  

O deputado Penaldo Jorge, por exemplo, comprou em cash um Passat alemão por R$ 100 mil. O carro, em qualquer concessionária, custa R$ 125.

A “oferta” levou o parlamentar a efetuar a compra. O erário deixou de tributar em cima dos R$ 25 mil. O Passat, na verdade, foi adquirido em nome de uma locadora. Perdeu, também, o deputado porque não conseguiu até hoje emplacar seu carro.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.