A CPI para investigar saques feitos na boca do caixa por prefeitos que estavam saindo do cargo, pode sofrer um revés.

Acusado de sacar cerca de R$ 2 milhões, o ex-prefeito de Cantanhede, Mundinho, admitiu a retirada, mas deixou claro que fez a maior parte do saque  antes de dezembro.

O ex-prefeito disse numa roda de amigos, na presença de um conhecido jornalista que apresenta programa de TV local, que o dinheiro foi para bancar a campanha eleitoral do seu aliado, Cabão, que se elegeu prefeito em Cantanhede.

A denúncia contra Munidnho foi levada pessoalmente por Cabão ao deputado Alberto Franco, de quem é hoje aliado. O parlamentar garantiu que a CPI não é para perseguir nenhum ex-prefeito, mas apenas para mostrar o roubo que acontece a cada final de administração.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.