A amizade que unia o então governador José Reinaldo Tavares e o prefeito Tadeu Palácio, ficou claro, não é mais a mesma. Os laços que aproximavam os dois na luta contra o grupo Sarney, pelo visto, jamais serão os mesmos.
Resumo da ópera: Tadeu e Zé Reinaldo estão rompidos, ainda que em silêncio. Há muito os dois não conversam e quando podem deixam às claras as mágoas.

Zé Reinaldo x Tadeu II

Na última declaração sobre a sua sucessão, o prefeito foi enfático ao afirmar que o candidato a ser escolhido, homem ou mulher, sairá da sua equipe. Tadeu lembrou que durante a administração do ex-governador São Luís nunca recebeu um tostão para execução de obras em parceria.
Zé Reinaldo, portanto, está descartado do apoio do prefeito. E, por tabela, o também sonhador João Castelo.

Zé Reinaldo x Tadeu III

A reação do ex-governador foi imediata. Inicialmente espalhou que os convênios com a Prefeitura de São Luís, durante sua gestão, não foram firmados porque o município tinha (e ainda tem) pendência com o Estado.
O débito da prefeitura com a Caema é bastante alto, ultrapassando a casa dos R$ 20 milhões.

Zé Reinaldo x Tadeu IV

O sobrinho do ex-governador Zé Reinaldo, deputado Marcelo Tavares, confirmou ao Jornal A Tarde que faltou diálogo por parte da prefeitura para resolver a pendência. “Bastava fazer o parcelamento da dívida, não a anistia completa como foi pretendida”, explicou o parlamentar.

Zé Reinaldo x Tadeu V

Durante entrevista concedida ao jornalista Luis Cardoso, Zé Reinaldo explicou a questão. Disse que por muito tempo reservou R$ 10 milhões para aplicar em São Luís. Que não foi possível aplicá-los na capital por causa da pendência da prefeitura com a Caema.
Lamentou não puder fazer mais por causa da intransigência do prefeito Tadeu Palácio.

Zé Reinaldo x Tadeu VI

Ontem, no plenário da Assembléia Legislativa, três deputados ligados ao ex-governador informavam que além dos R$ 10 milhões, o governador havia planejado asfaltar 400 ruas de São Luís.
Não foi possível, segundo os deputados, porque o prefeito da capital não teria realizado projeto identificando os locais que seriam contemplados.
E mais: que até a construção de casas populares, em parceria entre Estado e Município, foi inviabilizada por falta de interesse do prefeito Tadeu Palácio. Com a palavra, o prefeito da capital.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.