A polícia trabalhou no maior sigilo, mas informações que chegaram ao blog dão conta que o crime cometido contra o fiscal da receita estadual, José de Jesus Gomes Saraiva, teria sido encomendado por um comerciante do João Paulo que opera com a venda no atacado de arroz.

A princípio a polícia trabalhou com a possibilidade de que tenha sido um marchante por causa de duas carradas de bois apreendidas pelo fiscal.

Mas nos últimos dias ficou constatado que Saraiva vinha investigando ações de sonegação de impostos pelo comerciante da área do João Paulo.

Saraiva, que também era dono de auto escola no Vinhais, foi assassinado no início da noite do dia 19, quarta-feira, na parada final de ônibus da Vila Maracujá, dentro de um veículo de uso da Sefaz.

Informações repassadas ao blog apontam também que o fiscal teria sido levado ao local por uma “chapa”, pessoa que leva a outra para ser executada sem que a vítima saiba do plano.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.