A Polícia Civil do Maranhão deflagrou a “Operação Ostentação”, fruto de uma investigação que apura um esquema milionário que envolve condutas de furto mediante fraude, em formas qualificadas contra vítimas idosas no município de Rosário e prendeu um homem, suspeito de ser o administrador do esquema de crimes.

Foto Reprodução: PCMA

Segundo a delegada Tatyani Fraga, da Delegacia Especial da Mulher de Rosário, o preso, possuía uma loja física de empréstimos consignados no município de Rosário, passando a imagem de empresa regularmente constituída, onde aplicava golpes superfaturando os valores emprestados e transferindo a diferença para sua própria conta.

A título de exemplo, uma vítima procurava a loja solicitando um empréstimo no valor de R$ 1.000,00 (um mil reais), o autor aproveitando-se do baixo grau de instrução e idade avançada de suas vítimas, realizava empréstimos direto no caixa eletrônico de R$5.000,00 (cinco mil reais), entregando os R$ 1.000,00 (mil reais) para vítima e transferindo para sua própria conta a diferença de R$4.000,00 (quatro mil reais).

As vítimas acabavam percebendo a fraude somente na hora de receber seus benefícios previdenciários, que vinham com todos os descontos dos empréstimos, fazendo com que recebessem quantias irrisórias, insuficientes para seus sustentos.

Durante a investigação que durou cerca de 7 meses, foram identificadas movimentações financeiras na conta do autor que ultrapassam R$ 1.600.000,00 (um milhão e seiscentos mil reais), sendo mais de R$ 800.000,00 (oitocentos mil reais) somente em créditos. A primeira etapa da investigação foi encerrada com um número significativo de vítimas, mas outras vítimas ainda estão sendo localizadas para as providências cabíveis.

A operação foi denominada Ostentação, pois nas redes sociais o preso divulgava sua vida de luxo, nas quais viagens e passeios de helicóptero eram comuns, em um perfil com mais de 20 mil seguidores, onde se apresentava como empreendedor. Além da Delegacia Especial da Mulher, participaram da ação policial, investigadores da 1ª Delegacia Regional de Rosário e homens da Polícia Militar do Maranhão.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.