Cansados de serem ludibriados por várias vezes, Rodoviários do Maranhão estiveram mobilizados nas últimas 24 horas e, ontem (2), declararam estado de greve. Articulados, os trabalhadores devem anunciar o início de uma paralisação geral, por tempo indeterminado, a qualquer momento.  

Foto Reprodução

Ocorre que desde dezembro do ano passado que o Sindicato da categoria encaminhou para o patronal (SET), a proposta da nova Convenção Coletiva de Trabalho. Algumas reuniões entre as partes (trabalhadores e patrões) já aconteceram, mas o SET não apresentou nenhuma contraproposta. Os empresários alegam que não têm condições de conceder qualquer percentual de reajuste salarial aos trabalhadores. E a Prefeitura de São Luís prometeu honrar um débito referente a um reajuste e daria R$ 300 por motorista, mas até agora nada.

Diante de tanto descaso, os trabalhadores devem cruzar os braços e cidade de São Luís deve ficar sem transporte coletivo prejudicando mais de 700 mil usuários, enquanto o impasse não acaba.

Lembrando que a gestão de Eduardo Braide deve enfrentar pela segunda vez, em menos de quatro meses, uma nova greve de ônibus. Em outubro do ano passado uma paralisação dos trabalhadores alcançou doze dias e só chegou ao fim após negociações entre o Sindicato dos Rodoviários e a Prefeitura de São Luís, que até hoje não cumpriu a risca o acordo firmado na ocasião.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.