Jhonatan Sousa Silva, o pistoleiro que assassinou o jornalista em 23 de abril de 2012 na avenida Litorânea, teve uma  crise de convulsão neurológica dentro do presídio de Pedrinhas e foi encaminhado imediatamente para o Socorrão II, na Cidade Operária. Porém, após passar por baterias de exames médicos ficou constatado que era apenas um fingimento, ou possibilidade de fuga. 

Os companheiros de cela do presidiário informaram que Jhonatan estava tendo crises e se debatia, como se estivesse tendo ataques de epilepsia e que era preciso levá-lo imediatamente a um hospital. E foi o que aconteceu.

Ocorre que os médicos iniciaram os exames e ficou comprovado que o paciente estava mesmo fingindo para, provavelmente, tramar uma fuga. Ele terá alta hoje, quinta-feira, 08, e voltará para o Complexo Presidiário de Pedrinhas.

Antes de cometer o crime contra o jornalista Décio Sá, o pistoleiro matou em Teresina um agiota conhecido como Fábio Brasil. Ele responde pelo assassinato do profissional da imprensa e terá que pegar pela condenação da morte do agiota em um presídio no Piauí.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.