Durante a ação de despejo ordenada por medida liminar judicial no Cajueiro, zona rural de São Luís, na manhã de ontem, 12, segunda-feira, o Serviço de Inteligência da Polícia Militar descobriu entre os invasores de terras naquele local um morador da Península da Ponta da Areia, área nobre e o pedaço mais caro da capital, que queria R$ 2 milhões de indenização. O nome dele ainda não foi revelado. 

O invasor ricaço havia entrado na área buscando lucros com as indenizações do consórcio que comando o Porto São Luís. Várias famílias já foram indenizadas en etapa anterior, restando apenas as 11 que foram despejadas ontem e se recusaram a aceitar as ofertas do consórcio de um aluguel social de R$ 600 por mês, cesta básica a cada 30 dias, emprego para um membro de cada família e a garantia de uma residência ao estilo do programa Minha Casa Minha Vida.

Sem contar com a do morador da Península, a área afetada no despejo, comporta 21 posses, mas nem todas eram habitadas. Dessas 21, 17 são casas e 4 são terrenos.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.