O Governo Federal passou a ficar preocupado com a extensão dos ataques ocorridos no Ceará que podem ser transferidos para outros Estados nordestinos.

Foto: JOÃO DIJORGE/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Sem citar nome de outros estados, a Secretaria Nacional de Segurança Pública diz que existem sim riscos de ataques iguais aos que assustam e deixam em pânico a população do Ceará, ocorrerem em quatro estados, como informou o jornal O Estado de São Paulo.

“Esse clima de terror, com toque de recolher, mandando o comércio fechar as portas, pessoas amedrontadas é geral, e estamos esperando isso pipocar nos outros Estados”, disse o general Guilherme ​Theophilo, secretário nacional de Segurança Pública, ao Estadão.

As facções, que agora estão unidas, estariam olhando com revolta para estados que estão mandando policiais para acabar com os ataque no Ceará, a exemplo da Bahia e Piauí.

Do Maranhão, ao que parece, não teria sido enviado ninguém. Mas assim como no Maranhão, no Piauí existe uma espécie de acordo com as facções para deixar prevalecer a divisão de território nos presídios, além de melhoria na comida e o recebimentos de visitas, incluindo as íntimas.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.