A Polícia Militar do Maranhão cometeu um equívoco quando divulgou erroneamente a última lista de promovidos da corporação.

Adonnais e Bruno

Na Relação de cabos n° 206 aparece o nome de Adonnais Sadda. Para quem não lembra, foi este o soldado da PMMA que matou o médico Bruno Calaça Barbosa dentro de uma boate na cidade de Imperatriz em julho do ano passado.

Lista com erro

A PMMA só verificou o erro depois da divulgação da relação com o nome do militar. Em seguida foi feita a retificação e o nome dele foi excluído.

Adonnais seria promovido a cabo mas encontra-se preso e responde pela morte de Bruno. O jovem de 24 anos era recém-formado em Medicina e foi atingido com dois tiros no peito pelo militar.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.