Diante da negativa do prefeito Erik, de Balsas, que se recusa a cumprir a lei que determina o rateio  das sobras dos recursos do Fundeb entre os trabalhadores da Educação, em forma de abono salarial, os professores ocuparam as ruas para protestar. Ainda assim, o gestor se fingiu de surdo, cego e mudo. 


O protesto aconteceu na última sexta-feira, véspera de Natal (24) e ganhou o apoio da população, o que deixou o médico prefeito irritado, soltando fumaça pelas narinas. Na cidade, o prefeito alega que não houve sobras, mas os professores informam que chega a R$ 14 milhões o que restou nos cofres da Prefeitura de Balsas.


“O prefeito Dr. Erik de Balsas se nega a sentar com o Sindicato SINTEEBA para negociar pautas de interesse dos professores, como pagamento do abono salarial da categoria, direito este assegurado em Lei que já deveria ter sido pago aos mestres, com as sobras do FUNDEB em 2021 existentes nos cofres da prefeitura”, disse Frazão Oliveira, presidente da Força Sindical no Maranhão.

Cidades da Região Sul, como Riachão e São Pedro dos Crentes circunvizinhos, pagaram o abono, além de conceder o 14º e 15º salários. como resposta ao direito dos trabalhadores, a gestão informou a prestação das contas do Fundeb está no Portal da Transparência, mas os professores desmentem e que tais informações não estão disponíveis para consultas públicas.  

Confira abaixo a resposta da Prefeitura de Balsas:


Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.