Após perder 6 bilhões de dólares durante as 6h em que o Facebook, Instagram e WhatsApp estiveram fora do ar, o dono dos três aplicativos pode sofrer mais sérios prejuízos aqui no Brasil, ou melhor: no Maranhão.

O Procon local acaba de notificar as três empresas e exige que no prazo de 10 dias seja esclarecido o que a presidente do órgão maranhense, Karen Barros, entende por falha e, ao mesmo tempo em que pede a solução urgente.

Se for para exigir o ressarcimento de quem teve prejuízos no Maranhão, fica parecendo piada. Depois, a crise durou apenas 6h e foi logo resolvido. Para o Procon, a solução ainda não chegou.

Enquanto isso, milhares de famílias enfrentam diariamente o problema da falta de água nas torneiras, paga as contas como se estivesse consumido o líquido e não se percebe a presença do Procon.

Sem contar que as remarcações dos preços nos supermercados são feitos a todo instante de forma desrespeitosa na cara do consumidor e o  Procon dorme em berço esplêndido. Aliás, já chegou a hora do Ministério Público do Consumidor entrar na questão. Acorda!

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.