Só homenagens, não valem!

Advogado Alex Borallho

O Dia Internacional da Mulher (08 de março), é resultante de lutas e reivindicações de todas as mulheres por melhores condições de trabalho, de direitos sociais e políticos, sendo uma data utilizada para discutir a importância da mulher na sociedade através do que já foi conquistado e do que ainda precisa ser modificado para a obtenção do pleno potencial de visão, liderança, coragem e do papel vital que desenvolvem para o fortalecimento de nossas comunidades, famílias e governos.

O combate ao assédio moral, a violência doméstica e sexual, a atitudes discriminatórias e a violação dos direitos das mulheres, não deve ser pauta, tão somente, da mencionada data especial, mas de todos os dias, devendo a igualdade de gênero ser buscada por todos nós e essencialmente pelos homens, estes que constituem parte fundamental na solução dessa questão.

Todo preconceito é injusto, porque sempre diminui alguém, gerando desigualdades. Embora as mulheres não sejam minoria em relação a números, muitas das vezes são silenciadas, sendo as que menos falam. Isso ocorre mesmo a Constituição Federal garantindo uma sociedade livre, justa e solidária. Existe a obrigação legal da convivência com essas características e retrocessos não podem ser permitidos. Nossa sociedade, infelizmente, não aprendeu a igualar. Precisamos de políticas afirmativas, principalmente na representação política.

Que Deus ilumine todos nós (mulheres e homens), proporcionando, acima de tudo, plena saúde, pensamentos amadurecidos, refletidos e críticos sobre a necessidade de superação de preconceitos e de construir uma sociedade igualitária, não deixando cair no esquecimento nossas conquistas e alimentando, diariamente, a esperança de que o amanhã traga mais razões para celebrar, do que motivos para lutar.

Desejo que todas as mulheres, sejam respeitadas, lembradas e homenageadas todos os dias.

Só um dia, não basta!

Estado do Maranhão, São Luís, 08 de março de 2022.

Alex Ferreira Borralho

Advogado

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.