O município de Itinga do Maranhão está na mira da CGU e da PF por suspeita de superfaturamento na compra de materiais de segurança, utilizados por profissionais da saúde no combate à Covid-19.

Foram contratadas duas empresas para o fornecimento de máscaras, macacões, entre outros equipamentos de proteção.

650 máscaras foram compradas pelo valor unitário de R$ 22,00. O preço médio praticado pelo mercado é de R$ 2,16. Já 80 macacões de proteção foram comprados a R$ 80,00 cada, enquanto a média do mercado é de R$32,22.

As empresas contratadas tem sede registrada com endereço em São Luís, no bairros do Vinhais e no bairro do Araçagy, em São José de Ribamar.  Em um dos endereços informados não há nenhuma empresa no local, ou placa que identifique a empresa, apenas uma casa, onde ninguém foi encontrado.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.