Urgente: Pesquisa aponta liderança de Fernando Pessoa com 54,37% para prefeito de Tuntum-MA

    Notícias Maranhão 


    Levantamento pré-eleitoral realizado pelo Instituto MBO Publicidade e Marketing revela uma larga vantagem de Fernando Pessoa (Solidariedade) com média de 54,37% das intenções de votos na disputa pela prefeitura municipal de Tuntum do Maranhão.

    Em segundo lugar, aparece Dida do Tio Luís, com 37,54%, pré-candidato apoiado pelo atual gestor Cleomar Tema (PSB). Cerca de 8,9% dos entrevistados não souberam ou não quiseram opinar.

    Se as eleições fossem hoje, conforme pergunta espontânea do questionário, 53% da população votariam em Fernando Pessoa para prefeito e 39,60% em Dida.

    A vantagem de Fernando sobre o adversário aumenta quando os dois nomes são apresentados de forma estimulada. Neste campo, o pré-candidato do solidariedade saltou para 54,60% e Dida caiu para 37, 40%, sendo que apenas 8% não souberam ou não opinaram.

    Devidamente registrada em 13 de setembro de 2020 no Sistema Eletrônico do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com o protocolo MA-04403/2020, a pesquisa foi realizada nas zonas rural e urbana do município, com 500 pessoas entrevistadas em domicílio eleitoral. Os números estão à disposição para consulta no site da Justiça Eleitoral.

    CONSOLIDADO

    Em outra fase da amostra, foi perguntado se o eleitor mudaria o voto até o dia da eleição. Os dados apontam que 85,20% dos entrevistados não pretendem mudar de opinião.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    O prefeito que a cidade quer

    Por José Carlos Madeira, pré-candidato a prefeito de São Luís


    São Luís mudou muito nos últimos anos. E continua querendo mudar, porque a população não se acomoda. São Luís continua rebelde. Mas não é a rebeldia de antes, incendiária, do confronto nas ruas, do punho cerrado de 1951 ou de 1979, por exemplo. A rebeldia de hoje é quase silenciosa, mas igualmente transformadora.

    A cidade rebelde de agora é feita de gente que quer algo diferente na administração pública, de gente que não quer mais continuar como antes. São Luís não quer mais o clientelismo da velha política. São Luís não quer mais ser refém do assistencialismo promíscuo de práticas caducas das emendas parlamentares envelopadas na carapaça do bom-mocismo.

    São Luís não engole mais o novo que já nasceu velho, entranhado no carcomido livro da história que não se apaga ao simples bafo da perfumaria, do marketing. A cidade não aceita mais que a política vigore como se fosse aquele velho e lucrativo cartório de antes, que passa de pai para filhos e netos e sobrinhos.

    Não importa mais a vontade individual, o desejo seletivo, o capricho particular. Não importa mais o prefeito que o fulano ou o beltrano quer. Esse tempo já se foi. O que vale agora é o projeto coletivo, a força mobilizadora, o plano colaborativo. Importa agora o prefeito que a cidade quer. Eis a diferença gritando, mas que alguns ainda fingem não ouvir!

    O prefeito que São Luís quer deve ter, minimamente, uma história de vida, uma biografia reconhecida, respeitada, e não um prontuário eleitoral, meramente de ocasião. O prefeito que a cidade quer não precisa ostentar herança política familiar, não carece de sobrenome forjado nas incubadoras dos palácios.

    O prefeito que a cidade quer deve ter uma vivência semelhante à grande maioria da população, que reconheça a periferia como se fosse sua própria casa, que tenha experimentado na pele o que são as dificuldades da vida. O prefeito que a cidade quer deve conhecer – na prática, e não como tese de gabinete – as limitações do ensino público, o problema da água e do saneamento, a falta de infraestrutura, o caos da saúde pública e o drama do transporte coletivo.

    O prefeito que São Luís quer agora não pode ser alguém alheio a essa realidade. Não pode ser alguém estranho ao cotidiano da cidade, que só conhece a crueza das coisas em tempos de eleição. A cidade quer um filho legítimo como prefeito, e não um candidato de laboratório, um salvador de proveta. São Luís quer um dos seus, sem alegoria. Apenas isso.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Em Matões, entusiasmo e fé na vitória, marcam convenção de Ferdinando e Oziel Silva

    Milhares de matonenses participaram da convenção que homologou a candidatura à reeleição do prefeito Ferdinando Coutinho (DEM) e do vice-prefeito Oziel Silva (DEM).

    O entusiasmo da população na convenção só confirma o que dizem as pesquisas: A reeleição de Ferdinando Coutinho é uma certeza popular.

    A coligação dos partidos Democratas e Cidadania, escolheu 30 candidatos para disputar e fazer a maioria das 13 cadeiras de vereador da Câmara Municipal de Matões.

    Em seu mandato de prefeito, conquistado em 2016, Ferdinando Coutinho, se mostrou um prefeito sério, honesto, trabalhador e conquistou a simpatia e o apoio popular.

    Nas pesquisas sérias divulgadas, até agora, ele é o líder disparado.

    O Grandão, como ficou popularmente conhecido, parte para a reeleição com o apoio do povo, da maioria dos vereadores da atual legislatura, da Deputada Estadual Cleide Coutinho (PDT), do Presidente Estadual dos Democratas, deputado federal Juscelino Filho, e do Governador Flávio Dino.

    Ao agradecer a aprovação de sua candidatura, Ferdinando disse que “acredita na vitória do trabalho, da honestidade e da verdade. Intrigas e fofocas de quem não trabalha por Matões não enganarão mais nosso povo, que está conosco. Vamos à luta prá ganhar e ganhar bem”, completou para uma plateia vibrante de apoiadores na convenção municipal.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Convenção histórica em Anajatuba oficializa James Mendes como candidato a prefeito

    O maior movimento político da história de Anajatuba, realizado na tarde do último domingo (13), foi oficializado o nome de James Mendes como candidato a prefeito do município, sendo consolidado ainda, o nome de Maria de Neco como candidata a vice-prefeita, bem como os candidatos a vereadores.

    O encontro mostrou força do prefeito Sydnei Pereira, deixando seu principal adversário apagado. A ponto que nem ter  se notou que havia outra convenção no mesmo dia e hora, já que uma multidão tomou as ruas do município numa clara demonstração da grande liderança que tem o atual prefeito Sydnei Pereira.

    O evento reuniu lideranças políticas locais e estaduais, além de número expressivo de participantes, realizado na Escola Paroquial, que foi tomada pelas cores do (PCdoB), partido no qual a chapa irá concorrer, sendo respeitado todos os protocolos de proteção à saúde.

    Em muitos discursos foi lembrado a administração atual, que vem priorizando a educação, saúde, infraestrutura, social e lazer, valorizando o servidor público municipal e sempre buscando o progresso para a cidade.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Maior grupo político de Paço do Lumiar, oficializa candidatura de Fred Campos a prefeito

    Blog Maiobão TV

    A candidatura de Fred Campos (PL) a prefeito de Paço do Lumiar, foi oficializada, hoje, 07 de Setembro. Fred que tem como vice, Tiago Carneiro (PDT), formou o maior grupo político a disputar uma eleição no município. A Coligação formada pelos partidos PL, PDT, Avante, DEM, Patriota, PP, PSD, Republicanos, Cidadania, PRB e PTC, realizou o evento na quadra do IESF, no Bairro Maiobão, que contou com correligionários, amigos.


    Presentes no evento, diversos deputados federais, deputados estaduais, pré candidatos a prefeito de outros municípios, Secretários de Estado. Desde chegou acompanhado por Edilazio Jr, Josimar de Maranhãozinho, Marreca Filho, Eudes Barros, Catulé Jr, Cleber Verde, Hélio Soares, Duarte Jr, Detinha, Felipe Camarão, Dr Julinho.O evento que parou as ruas do Maiobão, traz Fred Campos como favorito para as eleições em Paço do Lumiar, além de, certamente eleger o maior grupo de vereadores.

    O evento começou com a fala de alguns deputados federais, depois cada Presidente de Partido de Paço do Lumiar, teve uma fala em apoio a candidatura de Fred Campos.

    Fred conta hoje com a maior coligação, o maior apoio de Secretários Estaduais, deputados federais e estaduais, já visto em Paço. Além de mais de 200 candidatos a vereadores.

    O vice de Fred Campos, Tiago Carneiro, começou sua fala fazendo uma homenagem ao seu filho, disse que representava seu filho, um autista severo, que sua luta seria pelos “invisíveis sociais”, que essas pessoas não mereciam apenas a inclusão social, mas o direito a gozar a vida de forma decente.Fred frisou que irá trabalhar 24h por dia, que   vai trabalhar para que a cidade seja auto sustentável, e que as pessoas terão orgulho de morar em Paço.

    “As pesquisas mostram que as pessoas querem um novo caminho, o da retidão e da mudança. E falta pouco tempo para que isso aconteça. Fomos líder em todas as pesquisas de opinião pública, meu muito obrigado a cada um de vocês”, declarou Fred Campos.

    Aos deputados presentes, Fred pediu o apoio para que Paço se transforme num canteiro de obras, e que cada um abraçasse não a campanha do Fred, mas sim o luminense.Nós temos um encontro marcado com cada bairro de Paço do Lumiar, onde vamos levar nosso compromisso e escrever um novo capítulo para Paço do Lumiar. Que Deus abençoe a todos e vamos para a vitória, finalizou Fred.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Principais lideranças de São Luís ainda não escolheram candidato para prefeito da capital

    Eles são filiados a partidos, eleitoralmente os maiores cabos eleitorais de São Luís, mas estão até no momento em silêncio. Ou seja: não disseram em quem irão votar ou mesmo nem pra quem irão pedir votos. Chama a atenção a neutralidade de Flávio Dino, Edivaldo Holanda e Roseana Sarney. 

    Os senadores Weverton Rocha e Eliziane Gama, outras duas grandes lideranças na Ilha, estão decididos. O primeiro apoia Neto Evangelista e o senadora optou por Rubens Júnior. Vamos ao que interessa.

    O governador tem agido como magistrado até agora. Seu partido, o PCdoB tem como candidato o deputado federal licenciado Rubens Júnior, que passou a receber apoios declarados de membros do primeiro escalão, mas continua patinando em números nada animadores nas pesquisas.

    Flávio Dino trabalha com uma cooperativa de candidatos para não perder a eleição na capital. E, ao que tudo indica, com as movimentações mais intensas de Duarte Júnior, Rubens Júnior, Carlos Madeira e Neto Evangelista, a tendência é reduzir a diferença que mantém Eduardo Braide na liderança da disputa.

    O governador tem observado surpreso o crescimento do juiz aposentado Carlos Madeira e a sua capacidade de aglutinar nos primeiros dez dias de julho importantes apoios, de membros da equipe do governo estadual a líderes culturais. Madeira e Dino foram juízes federais e são amigos.

    Edivaldo Holanda Júnior tem modificado a cara de São Luís depois dos estragos provocados pelas chuvas. Antes e durante o período invernoso foi um tocador de obras, ao ponto de esquecer de fazer política. Seu PDT já declarou apoio ao candidato do DEM, deputado Neto Evangelista, mas Holanda continua cuidando de bairros e de seus moradores.

    O prefeito da capital, pelo andar da carruagem, só vai tomar posição no segundo turno, ao lado do governador. Terá apenas dificuldade em apoiar numa segunda etapa o nome de Duarte Júnior, em caso do deputado ir para o segundo turno. Tanto o prefeito da capital quanto o governador estão bem avaliadas em São Luís, conforme as últimas pesquisas.

    A ex-governadora é do MDB, partido que ainda não definiu a quem apoiar para prefeito de São Luís, embora tenha sido bastante assediado. Roseana Sarney tem um sobrinho candidato, o deputado Adriano Sarney, bem apontado em pesquisa recente, mas que não parece empolgar a tia.

    Roseana já esteve em conversas sérias com Carlos Madeira e se tivesse que apoiar alguém neste momento seria o ex-juiz federal, que é bem recebido por todos os grupos.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Em relatório, Weverton defende adiamento das eleições 2020 para 15 e 29 de novembro

    Blog Atual7

    O senador Weverton (PDT-MA) apresentou o relatório final da PEC que propõe o adiamento das eleições municipais de 2020. Na proposta, o parlamentar explica as razões para o adiamento em razão da pandemia da Covid-19, e sugere que as eleições aconteçam nos dias 15 de novembro (1º turno) e 29 de novembro (2º turno).

    No documento, o pedetista inseriu um dispositivo que permite o adiamento pontual das eleições até 27 de dezembro em locais onde fique comprovado risco sanitário em função da pandemia. Se o problema ocorrer em um município, o adiamento pode ser feito a pedido do Ministério Público e do juiz local, com acordo do TRE (Tribunal Regional Eleitoral) e do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Se o problema ocorrer em um estado ou toda uma região, o pedido, com comprovação da situação crítica, deve ser feito pelo TRE e Procuradoria Eleitoral, com acordo do TSE e Comissão Mista do Acompanhamento do Covid do Congresso Nacional.

    “Vai haver essa possibilidade porque sabemos que a pandemia varia entre as regiões do país”, ressaltou.

    Mudanças nos prazos

    Outro ponto que merece destaque é a mudança de todo os outros prazos, na mesma proporção da mudança da data do pleito.

    O prazo de desincompatibilização que vencerá a partir da aprovação da PEC, por exemplo, levará em consideração a data da eleição. “Vamos dar o exemplo do profissional da comunicação, que apresenta um programa e quer se candidatar. Ele teria que sair agora, até o dia 4 de julho. Minha proposta joga este prazo 42 dias para frente, como aconteceu com o pleito”, explicou.

    Os prazos já passados ficam como estão.

    Weverton também propôs mudanças no prazo de vedação para assinar convênio ou participar de inauguração de obra, na mesma proporção das eleições. “Seria vedado também a partir do dia 4 de julho. Minha proposta prevê a extensão até o dia 15 de agosto, já que não faz sentido paralisar a administração tanto tempo antes do pleito que foi adiado”, disse.

    O texto do parlamentar também prevê alterações nos prazos para registro de candidaturas, diplomação e realização de convenções, que passam a ser
    até 26 de setembro no caso do registro e 18 de dezembro para diplomação. As convenções acontecerão de 31 de agosto a 16 de setembro e podem ser por meio virtual. A propaganda eleitoral, inclusive de internet, começam em 26 de setembro, segundo o relatório.

    Sobre a obrigatoriedade do voto, o relatório mantém.

    Em conversa, relator e presidente do TSE, ministro Luis Roberto Barroso, concordaram que, caso seja necessário, depois das eleições, o Congresso Nacional poderá votar um projeto de lei anistiando as pessoas do grupo de risco que não puderam comparecer.

    Debate com todos

    Para chegar ao relatório final, o senador passou o fim de semana em reuniões com líderes da oposição da Câmara dos Deputados, representantes da sociedade civil, senadores e prefeitos de diversos municípios para construir um relatório sólido e enxuto para tratar do tema.

    “Depois de ouvirmos especialistas, cientistas, comunidades médicas, prefeitos, vereadores, sociedade civil, TSE e associações consegui formar uma opinião concreta sobre o tema. Apresentei um relatório que considera a opinião de todos, mas prioriza os conselhos dos médicos e cientistas, sempre colocando a vida em primeiro lugar, e claro considerando a constitucionalidade da proposta. Fiz questão de manter essa transparência para podermos ter um acordo”, disse Weverton.

    Por ser uma PEC, a proposta tem que passar por duas votações – primeiro e segundo turno tanto no Senado, quanto na Câmara. A ideia é votar o texto em dois turnos, nesta terça-feira 23, no plenário virtual do Senado.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Pesquisa aponta larga vantagem do pré-candidato a prefeito de Governador Nunes Freire, Fernando PL

    Em pesquisa realizada pelo instituto Data Ilha, com registro no TSE-MA (Tribunal Superior Eleitoral), Nº04796/2020, no período de 2 a 4 de junho, ouvindo 463 entrevistados, na sede e zona rural do município, o pré-candidato a prefeito de Governador Nunes Freire, Fernando PL, apoiado pelo deputado federal Josimar Maranhãozinho e a deputada estadual Detinha, sai com boa vantagem em todos os cenários.

    Na pergunta espontânea, onde não é citado os nomes dos pré-candidatos, ele tem 33,3%, contra 6,7% do segundo colocado. Já no outro cenário, onde aparece os nomes dos pré-candidatos, Fernando PL tem 40,2% das intenções de votos contra 17,5% do segundo colocado. 

    Em relação ao prefeito de Governador Nunes Freire, Indalécio (Gago), o mesmo tem uma desaprovação histórica de 80,8% da população. Fruto de uma administração desastrosa em todas as áreas.
    Fernando PL é o candidato apontado pelo deputado federal Josimar Maranhãozinho, um anseio do povo de Governador Nunes Freire que queria um nome indicado pelo parlamentar para transformar a realidade do município. Fernando tem correspondido às expectativas com um perfil sério, simples e popular e dentro da postura do projeto político do parlamentar.


    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    URGENTE!! Justiça Eleitoral atende pedido de pré-candidata a prefeita de Barra do Corda que havia sido filiada em outro partido sem sua autorização

    Blog Minuto Barra

    A pré-candidata a prefeita de Barra do Corda, Libiana Pompeu, foi surpreendida ao ter conhecimento de que não fazia mais parte do partido PRTB e no último dia 4 de abril foi filiada sem a sua permissão, no partido Solidariedade.

    O presidente do PRTB em Barra do Corda, Francisco Raimundo Nonato Veira, já havia confirmado ao Blog Minuto Barra ainda no início de abril de que, Libiana Pompeu, seria a candidata do partido ao cargo de prefeita nas eleições de outubro próximo.

    Libiana havia deixado o PCdoB e filiou-se ao PRTB no dia 24 de fevereiro do corrente ano em um evento em sua Aldeia onde contou com a presença de representantes da sigla.

    No dia 4 de abril, o PRTB encaminhou a lista dos seus filiados para o Sistema de Filiação Partidária do Tribunal Superior Eleitoral, constando, o nome da senhora Libiana Pompeu, conforme interesse dela, devidamente comprovado pela farta documentação em poder do partido.

    Ocorre que, quando o presidente do PRTB consultou a certidão de filiação partidária de Libiana Pompeu, constatou que seu nome havia deixado o partido no prazo limite para filiação, no caso dia 4 de abril e passava agora a fazer parte do partido Solidariedade.

    Ao ser comunicada do fato pelo presidente do PRTB, Libiana Pompeu se disse surpresa, pois, nunca autorizou expressamente ou verbalmente qualquer desejo se de filiar ao partido Solidariedade.

    Libiana Pompeu se dirigiu ao Cartório de Registro ontem dia 4 de maio, assinou uma declaração afirmando que nunca autorizou ao partido Solidariedade lançar seu nome em seu rol de filiados.

    Na denúncia perante a Justiça Eleitoral, o advogado Ronny Pertheson, destacou que, sem a vontade livre e expressa do eleitor, o partido político jamais poderá filia-lo, sob pena de cometer crime de falsificação, com previsão no Artigo 349 do Código Eleitoral que diz; “Falsificar, no todo ou em parte, documento partidular, ou alterar documento particular como verdadeiro, para fins eleitorais- PENA- reclusão de até 5(cinco) anos e pagamento de 3(três) a 10(dez) dias-multa”.

    A denúncia diz ainda que a conduta do partido Solidariedade é muito grave e ameaça o sistema político democrático. “A conduta do réu é muito grave e ameaça o sistema político democrático, além de constituir crime”, destacou o advogado Ronny Pertheson.

    A denúncia pedia tutela de urgência para a imediata regularização da filiação partidária da senhora Libiana Pompeu ao partido PRTB, o cancelamento de filiação sem sua autorização no partido Solidariedade e encaminhar em forma de urgência tal decisão ao Sistema de Gerenciamento de Informações  Partidárias.

    A denúncia pedia ainda que a Justiça Eleitoral intimasse o Ministério Público Eleitoral para se manifestar nos autos e apurar eventual responsabilidade criminal eleitoral.

    Ao tomar conhecimento da denúncia através do Blog Minuto Barra, a presidência do partido Solidariedade encaminhou ao Cartório Eleitoral uma declaração afirmando que, de forma equivocada, filiou Libiana Pompeu.

    Nesta quarta-feira, 3 de junho, o juiz eleitoral da 23ª zona de Barra do Corda, Dr Queiroga Filho atendeu o pedido da pré-candidata a prefeita Libiana Pompeu e do partido PRTB e determinou o cancelamento da filiado partidária da demandante no partido Solidariedade, fato que ocorreu sem sua autorização.

    O magistrado diz em sua sentença que o próprio partido, Solidariedade, declarou que a eleitora não solicitou sua filiação na sigla partidária. “Nesta última, aduz o Solidariedade – 77 barra-cordense que a eleitora Libiana Pompeu dos Santos em nenhuma oportunidade demonstrou interesse em filiar-se a essa agremiação, cujo ingresso ocorreu exclusivamente por erro desse partido político, requerendo, ademais, que se proceda ao cancelamento desse vínculo, tornando incontroversos os fatos narrados na exordial, não existindo qualquer aspecto que se possa, objetivamente, duvidar da veracidade dos mesmos, ou que necessite da produção de outras provas”, relatou Queiroga Filho.

    E concluiu dizendo; “Ante o exposto, JULGO PROCEDENTE a presente ação, para determinar a imediata regularização da filiação partidária da eleitora LIBIANA POMPEU DOS SANTOS no Partido Renovador Trabalhista Brasileiro – PRTB 28, data de ingresso em 24 de fevereiro de 2020, cancelando-se, por conseguinte, a filiação no partido SOLIDARIEDADE – 77, com data de ingresso em 04 de abril de 2020”, finalizou o Magistrado.

    Queiroga Filho abriu vistas ao Ministério Público Eleitoral e nesta matéria, vale chamar atenção para três perguntas básicas.

    Primeiro: Quem levou a documentação de Libiana Pompeu para o diretório ou comissão do Solidariedade para que fosse lançada no rol de filiados?

    Segunda pergunta: Quem teve acesso aos documentos de Libiana Pompeu, como; Identidade, CPF, Título Eleitoral e comprovante de residência?

    Terceira pergunta: Quem assinou a ficha de filiação partidária de Libiana Pompeu no Solidariedade?

    Quarta pergunta: De que forma ocorre tal “equivoco” para lançar o nome de um eleitor em um partido sem sua devida autorização?

    “O Ministério Público Eleitoral tem a chance neste momento de apurar tal equivoco em meio a tantas perguntas“, declarou o advogado Rony Peterson.

    Em 2012 um caso parecido, porém, ainda mais grave, ocorreu em Barra do Corda quando um pré-candidato a prefeito e um pré-candidato a vereador tiveram seus títulos transferidos para outro município, sem que eles tivessem feito tais mudanças em seus domicílios. Entraram na Justiça Eleitoral e conseguiram retornar seus domicílios para Barra do Corda. Nenhuma investigação ocorreu naquele ano para descobrir quem praticou tamanho crime eleitoral.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

    Senado e Câmara fecham acordo: eleição será dia 6 de dezembro

    Portal e Notícias 

    As lideranças partidárias do Senado e da Câmara entraram em acordo e irão votar em plenário o adiamento das eleições municipais deste ano para o dia 6 de dezembro. Nas cidades onde houver segundo turno, a data é 20 de dezembro.

    O consenso foi em torno da proposta do senador Randolfe Rodrigues em consonância com outros parlamentares. “Como se trata de emenda constitucional, ficou decidido que a votação do acordo não será virtual, mas presencial”, revela o deputado federal Paes Landim.

    A eleição presencial será em junho, pois o deputado revelou ao blog que as sessões voltam ao plenário no próximo mês. Na Alepi do Piauí, as sessões também voltam em junho, dia 1.

    Com a alteração da data das eleições, os deputados Fábio Abreu (PL) e Fábio Novo (PT) também poderão adiar seus retornos à Câmara e Assembleia, respectivamente, para o mês de agosto. Se a data se mantivesse em 4 de outubro, eles teriam de voltar dia 1 de junho. Ambos são pré-candidatos a prefeito de Teresina.

    Por parte do grupo do prefeito Firmino Filho (PSDB), o secretário municipal de Educação, Kléber Montezuma, também pode transferir sua saída da pasta para agosto. Além disso, o vereador Samuel Silveira (PSDB) pode disputar a reeleição. Ele havia desistido da disputa para permanecer na Semcaspi, mas nos bastidores se comenta que Samuel se arrependeu de não ter se desincompatibilizado.

    “A proposta de transferência para 6 de dezembro deve passar sem problema”, avalia Landim.

    Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.