protesto

Alunos e professores estão reunidos em ato público convocado pela Associação de Professores da Universidade Federal do Maranhão (Apruma). O protesto corre em frente à Universidade Federal do Maranhão (UFMA)desde o início da manhã desta segunda-feira (2).

Por conta desta manifestação o trânsito está congestionado na Avenida dos Portugueses.

As ações dos estudantes tiveram início desde a última quinta-feira, quando eles se mantiveram instalados em frente à instalações de uma obra na UFMA, onde os universitários reivindicam que prédio seja destinado à Casa Estudantil.

No último sábado (30) a Apruma já havia convocado, através e nota,  estudantes e professores para este ato, em apoio aos estudantes Josemiro Oliveira e Daniel Fernandes, em greve de fome e acorrentados no prédio da Residência Estudantil.

“A luta pela construção de uma casa de estudante dentro do Campus universitário do Bacanga já dura vários anos, e tem sido tratada com total descaso pela administração Superior da UFMA, que se recusa a cumprir acordo junto à Justiça Federal, no sentido de garantir a casa”. Diz um trecho da nota enviada à imprensa.

Ainda no sábado houve um protesto em frente a casa do reitor da UFMA, Natalino Salgado. Neste mesmo dia, o estudante Josemiro Oliveira foi transferido para o Hospital Universitário Presidente Dutra, porque está sendo hidratado, já que segue fazendo greve de fome. A alta do estudante está prevista para hoje.

Em entrevista à TV Mirante, o reitor da UFMA, professor Natalino Salgado, afirmou que R$ 1 milhão repassado à universidade em 2007 usado na construção do prédio da Residência Estudantil, deveria ser aplicado em melhorias do Centro de Tecnologia da UFMA. Ele ressaltou que a UFMA tem interesse em dobrar as vagas oferecidas a estudantes por meio de uma parceria com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

De acordo com os estudantes, as obras de construção do abrigo universitário iniciaram em 2005 e deveriam ser entregues dois anos depois. Mas não foi o que aconteceu.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.