Sem oferecer nenhuma negociação e nem comunicar ao devido proprietário, o Governo do Estado, através da AGEM, invadiu um terreno particular no Quebra Pote e deu início a construção de uma praça pública.
De forma autoritária, o governo nem se preocupou em saber a quem pertence a propriedade e foi logo colocando uma placa alusiva a construção do logradouro público no local privado e meteu as máquinas.
O dono tem toda a documentação, como Escritura e Registro de que se trata de uma propriedade particular, mas nada disso foi levado em consideração. Com a palavra a AGEM.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.