O prefeito de Carolina-Ma está sendo acusado de ter realizado um aborto ilegal sem o consentimento de sua amante dentro do motel Oasis, em Tocantins. O crime parecia todo premeditado. Dr Erivelton (PL) a teria atraído para um motel alegando que queria examiná-la através de uma coleta de sangue. O prefeito durante a gravidez demonstrava amor e carinho pelo nascituro, então a vítima não desconfiou de nada.

Prefeito de Carolina realiza aborto e mata bebê de amante dentro de motel

Porém, ainda de acordo com a mulher, o médico e prefeito, a anestesiou, ele arrancou a criança da barriga da mãe, deixando-a em casa após o ato.

O destino da criança de acordo com a mãe, foi ser assassinada no mesmo quarto de motel, usado minuciosamente para a prática de infanticídio.

Lindomar de acordo com a jovem fazia o papel de mandeiro da relação amorosa extraconjugal entre o prefeito e amantre fixa. Ela relata que mesmo com fortes dores, ligou ao alcoviteiro questionando-o o motivo de ter feito tal barbaridade com ela e com a criança.Lindomar, na época dos fatos era apenas suplente, depois assumiu o cargo no legislativo de Carolina.

O caso está nas mãos do Conselho Regional de Medicina do Maranhão.

O BO pode ser acessado através do clique aqui 01122017

Veja a reportagem completa:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.