Em entrevista concedida agora nesta manhã de hoje, quinta-feira (10), ao repórter Douglas Pinto, por volta das 06h30, delegado da SHPP contou  todos os detalhes de como aconteceu o assassinato do empresário Eduardo Viégas pelo médico veterinário Daniel Leite Cardoso (foto abaixo) na Prontoclínica, no Monte Castelo. A vítima estava acompanhado da companheira, que também foi baleada. 

De acordo com o delegado da Superintendência de Homicídios, George Marques, o empresário havia deixado um gato para tratamento na Prontoclínica Veterinária, que fica ao lado do Curso Wellington, no Monte Castelo e por volta das 19h40 voltou ao local para buscar o animal e não gostou do orçamento.

Houve discussão por causa do preço, mas logo contornada. Porém, quando o cliente pediu a nota fiscal, não foi atendido. O veterinário queria entregar o documento somente na manhã de hoje, com o que não concordou o empresário e passou a filmar o médico para expor a imagem na internet.

O veterinário tentou tomar o aparelho celular e levou um soco no rosto. Irritado, sacou de uma pistola 380 e fez nove disparos à curta distância, acertando a maioria na cabeça do cliente, que morreu no local.

Eduardo Viégas estava na acompanhado de sua companheira, que também foi baleada com ferimentos leves e levada a um hospital sem riscos. O assassino pegou o carro e fugiu, tomando rumo ignorado e até agora, às 07h12 não foi localizado.

Veterinário suspeito de matar empresário em clínica segue foragido

Prontoclínica esclarece assassinato de empresário por médico veterinário em São Luís; confira

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.