O jovem Ayrton Campos Pestana, que teve seu nome arrolado como suspeito pelo assassinato do publicitário Diogo Adriano Costa Sarney, ainda presta depoimento à SHPP e disse que teve o carro clonado.

Acompanhado do pai, que é dono de uma oficina na Venceslau Brás, na Camboa, e verdadeiro dono do Fiat Argo vermelho, ele garantiu ao delegado que passou a manhã na oficina e que ao meio dia foi almoçar com o pai no Monte Castelo.

Segundo Ayrton, soube do caso depois que já estava sendo acusado pelo crime. Garantiu que teve o carro do pai clonado.

O crime aconteceu por volta das 11h30 quando Diogo, que é sobrinho-neto de Sarney, ia saindo com seu veículo do condomínio onde mora, na Lagoa da Jansen e houve uma leve batida com o Fiat de Ayrton.

Houve discussao entre os dois e Diogo levou um tiro no pescoço e morreu.

Polícia descobre o principal suspeito de matar o sobrinho-neto de Sarney

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.