Duas crianças quando voltavam de cultos evangélicos foram vítimas de balas assassinas que interromperam vidas e sonhos. A primeira no Bairro de Fátima, no domingo, dia 6, a segunda ontem, na Vila Olímpica. Nenhum governador quer o pior para o seu povo. Portanto, Flávio Dino, reaja!  

 

Ontem, a menor Luciele Nádia de Brito Ferreira, 10 anos, vinha de um culto evangélico com familiares, no período da noite, quando balas cruzaram a via por onde ela passava. Luciene foi atingida na cabeça.

Levada ao Socorrão II, nada resolvido. No Socorrão I não resistiu e veio a óbito. Até quando nossas crianças serão mortas por balas em ruas e avenidas?

No domingo, dia 6, o menor 7 anos, Pedro Mathias, estava vindo de uma escola dominical evangélica com os pais. Um bala trocada entre bandidos de facções alcançou a cabeça da criança, que morreu no local.

O fato aconteceu no Bairro de Fátima, onde as famílias têm medo de sair. A morte de Mathias servirá para alertar os pais de que é um perigo andar com filhos menores, até mesmo para levá-los ao colégio.

Então, governador, é preciso enfrentar a bandidagem com coragem. É necessário oferecer às famílias indefesas segurança.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.