O decreto apressado deixou os maranhenses assustados com a possibilidade que o estado volte a fechar ou restrições mais duras sejam impostas no momento em que a covid-19 e suas variantes estão reduzidas.

Para justificar sua tese, o governador começou a mandar testes para quase todos os municípios. O objetivo é muito claro para criar o alarde e impedir a realização de festas, como o carnaval, por exemplo. E também voltar o aumento do desemprego.

Em estados com maior número de casos confirmados, não houve a pressa. Claro, é preciso ter cautela e agir com seriedade para que não pensem que o Maranhão tem os voltados e bolsos voltados para receber recursos federais e criar condições para dispensas de licitações.

Fechar o estado, como parece a vontade do governador, levará novamente muitos estabelecimentos a trancarem as portas, exceto o do hoje amigo pessoal de Flávio Dino, o empresário Wilson Mateus.

No fundo, se assemelha a uma grande jogada: fecha agora e libera para as campanhas eleitorais a partir de junho. Tempo suficiente para conter gastos. É aguardar para conferir!

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.