Moradores de Santo Antônio dos Lopes acordam a cada dia mais preocupados com os ônibus que chegam lotados de trabalhadores de outros estados e causando aglomerações na cidade. Todas as manhã eles se concentram em um ponto para pegar o transporte e ir trabalhar na Techint e Eneva, empresas que operam com exploração de gás.

O prefeito Bigu, ao que parece, finge que o problema não existe porque só pensa em faturar com os altos impostos. A vice-prefeita Priscila Freitas, porém, tem manifestado preocupação com a proliferação do novo coronavírus ocasionado pelas aglomerações humanas e a importação de mão de obra.

Por isso, a vice pede aos “colegas políticos, peço encarecidamente a todos vocês o apoio, para que juntos, tomemos alguma providência, cobrando primeiramente do poder executivo da cidade, Sr Prefeito, veja a situação da nossa população, tome alguma providência, tenha atitude, assuma a responsabilidade sr prefeito, nossa cidade pede socorro. Estamos todos com medo, essa aglomeração de pessoas da Techint, que ainda continuam com suas atividades normais, com trabalhadores vindo de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, podem está trazendo o vírus para nosso município, e sabemos que, nossa cidade não tem estrutura para tratar a proliferação do vírus, hoje foram 675 pessoas, isso é aglomeração e brincadeira com a pandemia, a preocupação da empresa com os moradores da nossa cidade é zero, só pensam em levar riqueza pra eles, e a cidade cada vez mais ficando pior e amedrontada”.

Confira abaixo a aglomeração dos trabalhadores na hora de pegar o transporte, sendo que muito deles nem usam máscaras ou luva de proteção:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.