A direção da banca organizadora do Teste de Aptidão Física do concurso da Policia Militar do Maranhão precisa urgentemente rever o que anda acontecendo de errado.

Em menos de uma semana, dois candidatos foram levados para a UPA do Bacanga e morreram. Abaixo foto do cirurgião dentista que foi a segunda vítima.Hoje, outro também passou mal e foi levado à mesma unidade respirando no balão de oxigênio, além de um que teria quebrado a perna, segundo áudio que viraliza desde às 10h de hoje na internet.

Conforme áudios divulgados hoje, mais dois candidatos teriam passado mal durante o exercício físico, sendo os dois encaminhados com urgência para a UPA do Bacanga. Um respirando pelo balão e o outro com a perna quebrada.

Para um médico amigo do titular do Blog, doutor Mário Braga, muitas das vezes alguns candidatos estão com problemas prévios que podem ter descompensados na atividade física. Ele disse que os exercícios são padrões em todos os concursos que envolvem polícia.

Acha ainda que problemas já existentes podem resultar em infarto, aneurisma ou distúrbio de potássio e isentou a atividade física como a causa principal.

Mais cedo, o jornalista Linhares já informava a existência da máfia dos atestados médicos que liberam os candidatos como sem nenhum problema para enfrentar o TAF, como foi o caso da concursando Danielly Nunes (foto acima), que apresentou um atestado dizendo que estava em perfeito estado para os testes físicos.

Mas caberia, também, a própria PM ou a banca organizadora se pronunciarem oficialmente sobre os episódios ocorridos

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.