Aprovado por unanimidade pelo Tribunal de Contas do Estado , em conjunto com o Ministério Público, a norma que impede a realização de carnavais nas cidades com atraso salarial, vai atingir São Luís por conta das altas somas repassadas pelo Governo do Estado, que mantém centenas de contratados sem receber salários, assim como milhares de terceirizados sem receber vencimentos, a exemplo dos médicos.

Ora se a norma obriga o pagamento dos salários, do Governo do Estado deve também ser exigido que não repasse recursos para os carnavais da capital e do interior. No caso específico da capital, o não repasse compromete a festa.

Na questão dos terceirizados, as empresas recebem verbas públicas estaduais para que possam pagar os salários de seus trabalhadores. Diretamente eles não são servidores públicos, mas indiretamente seus salários dependem do poder público.

Se o governo vai gastar mais de R$ 50 milhões para bancar os carnavais do interior e da capital, seria justo também usar tais recursos para pagar os contratados e terceirizados.

Saber se o TCE e MP vão pra cima do governo, aí são outros quinhentos.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.