Agora lascou! Professor que deu calote em Miss Bumbum não fez nada no motel, em São Luís

O professor universitário e de cursinhos aqui em São Luís, segundo Boletim de Ocorrência prestado na 4ª Delegacia de Polícia do Vinhais, passou 31h com duas mulheres no Motel Eros, no Calhau, se drogando e não fez sexo com nenhuma delas.

De acordo com o BO registrado no dia 8 deste, o professor deu entrada no Eros com duas mulheres no dia 5, sendo uma delas a modelo e Presença Vip Bruna Ferraz  (foto acima), que foi Miss Bumbum 2016 e capa da revista Sexy.

Reveja aqui:

Escândalo: Professor universitário aplica calote na capa da Sexy, Bruna Ferraz, em São Luís

Conforme a queixa apresentada pela modelo e o empresário dela, o professor agendou a noitada, mas foi prorrogando a “brincadeira” até completar 31h. Na hora de pagar o cachê das duas (R$ 13 mil para Bruna e R$ 7 mil para a outra acompanhante), o cartão bancário do mestre estava zerado.

No motel ele deixou como garantia uma celular e deu o carro Ford KA temporariamente até pagar a dívida. Na hora do acerto, com a ajuda de dois delegados da Polícia Civil, nas proximidades da igreja católica do Calhau, montou uma casinha. Empresário e Bruna foram presos por tentativa de extorsão e rufianismo.

O caso tomou novas proporções e pode sobrar para os delegados e ao autor do golpe. E para piorar a situação, o professor universitário do curso de Enfermagem, como consta no BO, não fez sexo com ninguém por estar drogado o tempo todo, mas tem que pagar pelas horas acertadas.

Neste caso, segundo alguns policiais, calcinha caiu, a droga surgiu, o pinto dormiu e o dinheiro sumiu.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Escândalo: Professor universitário aplica calote na capa da Sexy, Bruna Ferraz, em São Luís

A modelo e micro-empresária, Bruna Ferraz, capa da Revista Sexy, que mora Rio Grande do Sul, foi vítima de um golpe aplicado por um professor universitário aqui em São Luis que não lhe pagou o acompanhamento e ainda conseguiu que a Presença Vip fosse presa.

O blog passa agora a narrar abaixo da foto todo o calvário que passou a modelo, ex-Miss Bumbum aqui em São Luís, após um encontro no Motel Eros, no Calhau.

Convidada para fazer um show na boate Crystal, a modelo havia programado ficar algumas horas no motel com o professor. Na madrugada do dia 05 deste, por volta das 5h da madrugada, como combinado por um site vip, eles foram para o Eros. Em lá chegando, o professor pediu para prorrogar por duas vezes o prazo de permanência, resultando em 31h.

O professor universitário impediu até com propostas para que Bruna Ferraz não fosse fazer o show na Crystal que ele pagaria o cachê. Tudo acertado e na hora de pagar a conta, o cartão estava zerado. Como garantia, o motel ficou com o celular dele. Já para a acompanhante, um documento manuscrito em que pagaria a quantia de quase R$ 20 mil e deixou um carro Ford K 2018.

Antes, porém, ele foi com o empresário da modelo nos bancos do Brasil e Santander. No primeiro não havia nada e no segundo até o limite estava estourado.

Dois dias depois, ela voltou a ligar para o professor, mas o celular continuava no motel. Na terça-feira, dia 09, com ele de posse do celular  ficou acertado um encontro para o pagamento de R$ 10 mil e o restante em uma promissória, na igreja católica do Calhau.

Quando estacionou o carro no local, a polícia chegou junto e dando voz de prisão para Bruna Ferraz por crime de extorsão alegando que ela teria se apossado do carro e ainda queria receber dinheiro para devolver o veículo. O pior: a Presença Vip foi presa junto com seu empresário no 6º DP, Cohab Anil, que não é a delegacia do caso, e liberada em seguida depois que apresentou um registro feito um dia antes querendo receber o que lhe era devido.

Conforme consta em BO registrado na Delegacia do Vinhais, local legal para tratar a questão, a modelo contou todos os detalhes acima aqui descritos e permanece na capital maranhense querendo receber o dinheiro. Mas para sua surpresa, vem recebendo ameaças do professor universitário do Curso de Enfermagem e de cursinhos aqui em São Luís.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Médicos ortopedistas na UPA do Araçagy não recebem salários desde maio

O blog recebeu informações de que os médicos ortopedistas da UPA Araçagi ainda não receberam o pagamento referente ao mês de maio. E mais: a Secretaria de Saúde e a EMSEHR não dão qualquer satisfação.

Enquanto isso, já foram efetuados os pagamento dos clínicos e pediatras daquela unidade de saúde. Aos ortopedistas, não existe a menor previsão, o que significa uma falta de respeito com os profissionais.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Calote: governo Flávio Dino deve há 9 meses aluguel de imóvel onde funciona delegacia no São Francisco

Blog Daniel Matos

O governo Flávio Dino (PCdoB) está sendo acusado de aplicar calote no dono do imóvel locado pelo Estado para abrigar o 9º Distrito Policial, no bairro São Francisco. A revelação foi feita pelo próprio locador, que denunciou a pendência, ao vivo, no programa Rádio Patrulha, apresentado pelo radialista Domingos Ribeiro, na Rádio Mirante AM.

Aluguel de prédio onde funciona o 9º DP não é pago há 9 meses, segundo proprietário (Fotos: Biné Morais/O Estado)

Desde 2014, o 9º DP funciona no imóvel alugado, um casarão com dimensões bem maiores do que a delegacia original, um prédio próprio, situado na mesma rua, a menos de 300 metros do antigo endereço. O motivo da mudança foi o ataque perpetrado por membros de uma facção criminosa, que alvejaram o distrito com vários tiros. Por questões de segurança, o governo da época resolveu transferir a delegacia para instalações menos vulneráveis a ações criminosas.

Em fevereiro de 2015, o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, inaugurou as novas dependências do 9º DP, após ampla reforma do imóvel, que foi dotado de duas salas de contenção, cartórios, gabinetes, permanência, sala de captura, banheiros com acessibilidade para deficientes físicos, entre outros espaços.

Na época, Jefferson Portela chegou a gabar-se do feito da sua gestão, afirmando que o retorno dos distritos policiais e delegacias especializadas aos prédios públicos refletiria a diminuição das despesas com aluguéis de imóveis.

Passados quase três anos e meio desde a entrega do prédio próprio do 9º DP, o distrito policial continua funcionando no mesmo imóvel alugado em 2014. Enquanto isso, delegacia reformada segue fora de uso, mesmo em condições físicas adequadas ao desenvolvimento das atividades policiais.

Quanto à economia de gastos públicos anunciada pelo secretário de Segurança Pública, só se for na base do calote, devidamente denunciado, para desmoralização dos comunistas, mais uma vez.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.