Os Estados Unidos é um dos países mais visados quando o assunto é sofrer ataques cibernéticos contra o governo. Por isso, criam enormes projetos para tentar barrar qualquer tipo de hacker, principalmente aqueles que possuem finalidades terroristas, contra o governo e também contra a própria nação.

Para contextualizar, o Pentágono pode ser definido como a sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, localizado no condado de Arlington, Virgínia, através do rio Potomac, em Washington, DC. Por ser uma fortaleza, é frequentemente utilizado metonimicamente para se referir ao Departamento de Defesa.

Uma das diversas maneiras de proteger computadores governamentais é por meio de ferramentas de segurança, como antivírus próprio e personalizado, plugins especiais que devem ser instalados nos navegadores para que a navegação não seja rastreada e também VPN.

Se você ainda não sabe o que é VPN e suas funções, vamos explicar resumidamente. Uma VPN é a sigla que representa Virtual Private Network. Suas funções permitem que você navegue na internet sem ter que se preocupar se os olhos curiosos (ou seja, cibercriminosos) estão observando suas atividades e informações online. Comece a reivindicar o seu anonimato online utilizando essa ferramenta, especialmente em 2021.

Como os ataques, mesmo quando mal sucedidos, eram constantes, foi preciso criar um projeto ambicioso para frear novas invasões cibernéticas. Assim foi criado, então, o Projeto Pentágono, liderado pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos. Com um orçamento bilionário, seu início parecia progressor, mas logo foi desacelerado.

O chefe de testes Robert Behler declarou que: é “incapaz de ajudar os defensores de rede a proteger as redes de componentes do DoD contra ataques cibernéticos operacionalmente realistas”. Seu relatório também afirma que diversos ataques foram realizados e impactaram na segurança de sistemas, oriundos de hackers russos.

O Projeto cibernético, então, está desacelerando, pelo menos por enquanto. Alguns relatórios explicam o porquê – e nós mostraremos neste artigo. Na leitura, confira os reais motivos de tanta preocupação com a segurança virtual

Por que os EUA criam projetos cibernéticos?

Antes da popularização da internet, os ataques terroristas contra os Estados Unidos eram realizados de forma pública, em locais bastante frequentados. Um dos maiores exemplos é o Ataque às Torres Gémeas, realizado em 11 de setembro de 2021. Um marco não apenas para o país, mas também para o restante do mundo, que ficou em alerta.

Com a web se tornando um lugar cada vez mais “habitado”, os ataques terroristas também passaram a ser virtuais. Agora, os alvos são dados sensíveis, que podem prejudicar tanto indivíduos americanos, como o governo. Quando os hackers conseguem o acesso, disponibilizam para todo o mundo, escancarando informações que são segredo de estado.

O termo “Ciberguerra” foi criado para contextualizar todo o cenário. Em suma, diz respeito sobre uma modalidade de guerra em que a conflitualidade não ocorre com armas físicas, mas via meios eletrônicos e informáticos no chamado ciberespaço. A ciberguerra ocorre quando computadores são invadidos, colidindo com os interesses de dois países inimigos.

Por que o Projeto Pentágono está desacelerando?

Esse Projeto tem como principal finalidade fornecer recursos de segurança de rede contínua, incluindo detecção de intrusão, prevenção de ataques e uma redução do número de pontos de acesso à rede de informações militares. No entanto, diversas falhas foram encontradas durante o processo.

Em um relatório divulgado em fevereiro de 2020, Behler afirmou que descobertas precárias de segurança cibernética foram descobertas, inviabilizando a expansão do projeto. A ideia não é parar a sua ação, mas desacelerar para atestar em quais pontos estão as falhas.

Toda essa preocupação resultou em 1 ano de atraso do projeto. O porta-voz do Pentágono, Russel Goemaere, disse que esse tempo a mais foi necessário para refinar os requisitos operacionais, táticas conjuntas maduras, técnicas e procedimentos para segurança intermediária. Além de implementar mudanças de configuração para equipamento instalado e integrar os resultados de um sistema alternativo.

O Projeto Pentágono é promissor, mas precisa estar perfeito para assegurar as transações do governo americano via web.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.