O repórter e radialista Ítalo Sousa (foto abaixo), que comanda o programa “Barra Pesada” em suas redes sociais, com grande audiência em Codó e na região dos Cocais, vem recebendo ameaças de morte pelo seu trabalho de denúncias.

As ameaças começaram após o repórter criticar em suas matérias a atitude dos vereadores de oposição, que são contra o pagamento de abono aos professores municipais. “A atual gestão quer pagar, mas os vereadores de oposição se mobilizaram e votaram contra o pagamento do abono na Câmara, prejudicando os professores e eu não posso ficar calado diante de um absurdo destes”, afirma Ítalo.

Na manhã desta quarta-feira (29/12/2021) Max Márcio em entrevista ao vereador Leonel Filho, no programa ” Cidade Notícias”, na FC FM, insinuou agressões físicas e até a morte do repórter Ítalo Sousa.

Ouça a gravação das ameaças ao repórter na entrevista de Max a Leonel.

O repórter registrou um boletim de ocorrência na delegacia relatando as ameaças.

Registro do Boletim de ocorrência na delegacia

Em 2012, o assassinato do jornalista Décio Sá, morto a tiros em um bar na Avenida Litorânea, em São Luís (MA), teve repercussão internacional, com manifestação de pesar de entidades como a Comissão de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU).

Apurações envolvendo política, corrupção e crime organizado em cidades pequenas e médias no Brasil estão na origem dos vários casos de assassinatos de comunicadores identificados pela Repórteres sem Fronteiras (RSF) entre 2011 e 2020.

O estudo da RSF mostra ainda que os jornalistas assassinados já haviam recebido ameaças antes de serem executados.

Importante tornar público estas ameaças para que tragédias como o assassinato de Décio Sá não se repitam.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.