Foi exatamente o que aconteceu na madrugada de domingo em um hotel na cidade de Bacabal quando, após o show, a esposa do cantor se dirigiu a uma delegacia e registrou um BO ensanguentada por causas das pancadas promovidas pelo marido. Ela contou aos policiais que apanhou bastante socos e pontapés, além de levar uma cadeirada na cabeça.

Os policiais se deslocaram até ao hotel onde encontraram tudo revirado. Paulynho Paixão foi levado preso, mas, em algumas horas, pagou fiança e foi solto. E na noite do mesmo domingo, ontem, dia 11, já estava cantando para mulheres e homens na cidade de Lima Campos. Se fosse um operário, um assalariado, estaria até agora olhando o sol nascer quadrado.

Então, ficou claro a marca da impunidade neste caso, assim como em demais outros, levando a mulher a se perguntar: até quando meu agressor ficará impune mesmo sendo preso em flagrante? Enquanto isso, o Brasil já é o 5º país do mundo em agressão a mulher e os casos de crime de feminicídio aumentam assustadoramente em todo o país, notadamente no Nordeste.

Fica outra pergunta: Cadê os movimentos de defesa da mulher no Maranhão? E mais outra: onde Assembleia Legislativa e Câmara Municipal que não enxergaram esse absurdo?

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.