Goleiro Jean do São Paulo é preso por agressão nos Estados Unidos

R7 Notícias

Milena Bemfica, esposa do jogador, publicou vídeo machucada no Instagram e acusou o marido 

Depois de acusação da mulher, o goleiro Jean foi preso no estado da Florida, nos Estados Unidos, na manhã desta quarta-feira (18). O jogador são-paulino foi acusado por Milena Bemfica, que publicou um vídeo da agressão em sua conta do Instagram.

A ficha da polícia de Orange, condado da Florida, traz a acusação de violência doméstica.

O São Paulo soltou uma nota oficial em que afirma que espera a investigação do caso. De acordo com informações do jornalista do R7 Cosme Rímoli, jogador não volta a vestir camisa do Tricolor.

Jean ainda não se pronunciou sobre o caso.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Homem espanca mulher dentro de carro e faz quatro disparos em São Luís

A Polícia ja tem as imagens de um homem agredindo uma mulher dentro de um carro, na Avenida São Luís Rei de França, no Bairro do Turu. O fato teria ocorrido na noite de ontem, segunda-feira (11).

Conforme testemunhas, inclusive algumas que filmaram a selvageria, um homem estava agredindo a mulher que estava em companhia dele durante a noite. Ao perceber a presença de algumas pessoas, ele arrancou o carro dando uma ré e ainda teve tempo de disparar quatro tiros para o alto.

Confira o vídeo abaixo:

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Agressores de mulheres deverão ressarcir custos com atendimento médico

Agência Brasil 

O agressor de violência doméstica terá que ressarcir ao Sistema Único de Saúde (SUS) os custos médicos e hospitalares com o atendimento à vítima de suas agressões. A Lei nº 11.340, que estabelece a responsabilização, sancionada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, está publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira (18).

De acordo com o texto, “aquele que, por ação ou omissão, causar lesão, violência física, sexual ou psicológica e dano moral ou patrimonial a mulher fica obrigado a ressarcir todos os danos causados, inclusive ao Sistema Único de Saúde (SUS)”. Os recursos arrecadados vão para o Fundo de Saúde do ente federado responsável pelas unidades de saúde que prestarem os serviços de atendimento à vítima de violência doméstica.

O documento diz ainda que os custos com o uso de dispositivos eletrônicos de monitoramento também deverão ser ressarcidos pelo agressor. A portaria determina ainda que os bens da vítima de violência doméstica não podem ser usados pelo autor da agressão para o pagamento dos custos e nem como atenuante de pena ou comutação, de restrição de liberdade para pecuniária.

Segundo o projeto Relógios da Violência do Instituto Maria da Penha (IMP), a cada 7,2 segundos uma mulher sofre agressão física no Brasil.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.

Palácio dos Leões se articula para evitar cassação do mandato do deputado Cabo Campos

Se intensificaram as movimentações dentro e fora do Palácio dos Leões para interferir na decisão dos deputados que querem cassar o mandato do deputado Cabo Campos, agressor da própria esposa e que foi denunciado por ela em Boletim de Ocorrência registrado na Delegacia da Mulher e ordenado pela Justiça a se afastar da mulher, assim como deixar a casa onde moravam juntos. Campos bate continência para Flávio Dino. 

Com exceção da deputada Andréa Murad que cobrou ontem com firmeza a cassação do Cabo Campos, o restante também quer a mesma medida, mas não se manifesta aguardando a decisão do governador Flávio Dino. Como medida de proteção ao militar deputado, ele foi aconselhado a não comparecer ao plenário até a areia sentar, o que tem feito até agora.

A Procuradora da Mulher na Assembleia Legislativa, deputado Valéria Macedo, disse que só levará o caso para a Comissão de Ética se o Tribunal de Justiça acatar denúncia que possa ser oferecida pelo Ministério Público, o que será difícil de acontecer considerando o bom relacionamento que tem o governador (protetor de Campos) com o Judiciário e o MP.

As demais deputadas ainda não se pronunciaram a respeito e é pouco provável que se manifestem para não desagradar o Palácio dos Leões. Ate a deputada pré-candidato ao Senado, Eliziane Gama, disse apenas que considera inaceitável o que aconteceu com a esposa do deputado, de quem é amiga. Ao contrário de lamentar, Gama deveria exigir providências, ocupar a tribuna da Câmara Federal para denunciar a violência; até porque estamos na Semana da Mulher.

Do lado de fora, 15 entidades da sociedade organizada se preparam para ocupar o prédio da Assembléia Legislativa no dia 08, quinta-feira, depois de amanhã, Dia Internacional da Mulher, para cobrar do Legislativo uma posição de punição ao parlamentar agressor.

O presidente da Assembleia, deputado Othelino Neto, não pode embarcar na onda do Palácio dos Leões e tentar proteger o agressor sob pena de ficar na mira dos olhos da revolta das mulheres maranhenses.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.