O sucesso do programa Lean nas Emergências, no Hospital Clementino Moura (Socorrão II), foi comprovado em apresentação da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), na manhã desta quinta-feira (10), em São Paulo (SP), no 2º Workshop de Capacitação sobre a Metodologia Lean, organizado pelo Ministério da Saúde e pelo Hospital Sírio-Libanês.

Durante a exibição, foram apresentados números que comprovam a eficácia das ações na rotina dos pacientes da unidade municipal, como a redução de 70% em menos de um ano (dezembro do ano passado a agosto deste ano) do índice NEDOCS (sigla em inglês que mede os números de superlotação). O projeto integra um pacote de ações colocado em prática pelo prefeito Edivaldo Holanda Junior para promover melhorias na área da saúde municipal.

Além deste dado, a coordenadora do Lean e representante do Socorrão II no evento, Fabrícia Cavalcante, mostrou a queda de 29%, em agosto deste ano, do tempo de permanência no hospital e de 25% do fator de utilização e necessidade de uso do leito hospitalar, gerando mais vagas e, ao mesmo tempo, elevando a eficácia no atendimento.

Para atingir esses resultados, o hospital modificou protocolos de recebimento do paciente e efetuou mudanças internas que aproximaram os setores e, desta forma, facilitam o fluxo dos leitos e dos profissionais de saúde pelo hospital.

ATENDIMENTO

O secretário municipal de Saúde, Lula Fylho, enfatizou a importância do programa para a consolidação da política de qualificação no atendimento do Socorrão II. “Nossa unidade é porta de entrada e referência na capital maranhense. Recebemos, além da demanda local, vários pacientes do interior do Estado. Logo, fazia-se necessário alterar rotinas para facilitar o atendimento. Pela qualidade dos nossos servidores, São Luís virou referência nacional neste programa”, disse.

Fabrícia Cavalcante destacou as vantagens da iniciativa. “Todas as pessoas entenderam qual o objetivo do programa. Conseguimos elevar as taxas de agregação dos pacientes, que medem a qualificação do atendimento do paciente e, por meio de ações de reorganização interna, o Socorrão II atualmente funciona de forma ainda mais eficaz e humana”, afirmou.

A apresentação rendeu elogios dos diretores do Sírio-Libanês. “Foi uma satisfação saber da eficácia comprovada do programa em São Luís. Nosso trabalho de consultoria, por intermédio dos funcionários locais, demonstrou ser positivo na transformação no atendimento prestado no Socorrão II”, afirmou Welfane Cordeiro Júnior, coordenador do projeto no Sírio-Libanês.

Em agosto deste ano, a aplicação do Lean no Socorrão II serviu de base para apresentação no 17º Encontro da Rede de Hospitais Sentinela (composta por parceiros de cerca de 250 hospitais do país), também em São Paulo (SP). Atualmente, o projeto Lean no Socorrão II está na segunda etapa, que consiste no acompanhamento das ações pelas assessorias do Sírio-Libanês e do Ministério da Saúde. Já no Socorrão I, o projeto começou a ser aplicado em julho deste ano.

Acompanhe o Blog do Luis Cardoso também pelo Twitter™ e pelo Facebook.